Ever tried. Ever failed. No matter. Try again. Fail again. Fail better. Samuel Beckett

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O mito do ordenado em Euros - Enfermagem no Uk





Estava eu a ver o jornal da noite na sic (post sobre como ver tv tuga no uk para um futuro próximo) de 8 de Setembro e deu uma reportagem interessante sobre a fuga de enfermeiros para o estrangeiro. Alguns para Bordeus e outros para o Reino Unido. Uma, recém licenciada (julgo eu), conta a história de ter respondido a um anúncio para trabalhar na area da reabilitação e tratamentos de feridas, até lhe dizerem o ordenado. Cerca de 2.90€/h que, pelas minhas contas, dava a volta de 551 euros/mês (ainda assim bem superior ao que estão a oferecer em vários hospitais públicos em Lisboa).

{Bruno Noronha vice-presidente da ordem dos enfermeiros diz que com a fuga de enfermeiros quem é que vai repor os enfermeiros que entretanto se reformam?
E eu pergunto. Será que se reformam dezenas de milhares de enfermeiros...todos os anos? Não. E a resposta está aí. Não há colocação.
É inevitável que, com cada vez menos contribuintes e estes a contribuírem cada vez menos, não haja outra hipótese senão fechar hospitais e centros de saúde. Ainda me lembro de comentar com o meu médico oftalmologista (um reputado cirurgião da área) sobre a incompetência da primeira linha de saúde no NHS (serviço nacional de Saúde Inglês). E ele desabafar que "o NHS é um fracasso. A prova de que não pode haver serviços de saúde de qualidade para todos. Demasiado dispendioso." E mais a frente descaiu-se ao dizer que "o sistema de saúde Português foi desenhado a partir do Inglês.". Não querendo alongar-me num tema que não tem a ver com este post quero responder para quem tenciona perguntar "mas então porque é que o sistema de saúde Tuga não é tão rápido como o NHS?". Procurem as estatísticas de sobrevivência de Cancro europeias e comparem PT com UK. Fica para outro post.}

Resultado: 1500 enfermeiros pediram declaração para trabalhar no estrangeiro em Agosto.

A reportagem começa no minuto 38 mas o objectivo deste post é o que se passa no minuto 40. Uma jovem Enfermeira vai para o Reino Unido já com contrato na mão num hospital público Inglês. Como não diz ser Londres ou Manchester suponho que seja no interior (normalmente quando são locais conhecidos repetem até à exaustão).
E diz prontamente ao jornalista que o seu ordenado vai ser "21173 £ anual. 2060 € por mes sem descontos". Fiquei um pouco confuso com o termo "sem descontos". Normalmente aplico o antes ou após descontos. Mas fiquei com a impressão que seriam 2060€ brutos.

No UK nunca nos referimos a ordenados líquidos (depois dos descontos). E na esmagadora maioria falamos sempre de ordenados brutos (antes de aplicar descontos) anuais. Fala-se em K. 20K..30K...40K para referir milhares de libras anuais. Em Portugal eu falava mais em ordenado mensal líquido e nunca tinha a menor noção do valor bruto anual.

Ora é aqui que queria chegar. Se a Grécia colapsar e sair do euro quanto é que vai valer uma bica no UK? 2...3...20€? Não. Vai valer 1.40£.
O que quero dizer com isto é que não adianta ir um marroquino a Lisboa com camelos ou tapetes...o que lhe vai pagar a renda são euros. E o que vai pagar as contas a esta enfermeira são Libras! Porque raio estão sempre a traduzir para euros se isso não traduz o custo de vida!

Isto demonstra o fraco jornalismo que é a imagem destas reportagens. Estou farto de ver reportagens sobre Londres onde se traduz o ordenado para euros mas não se traduz o preço do passe para euros (172€) ou a renda ou o que realmente importa! Traduz-se exclusivamente o ordenado sem qualquer referencia ao custo de vida. (Eu diria que o custo de vida em Londres é 75% superior ao de Lisboa. Logo, imaginem um ordenado para viver em Lisboa e multipliquem por 1.75 e terão o ordenado que precisam em Londres. Se não chega se calhar mais vale não partir.). Para não falar na volatilidade dos câmbios nos últimos 4 anos. Há 3 anos, ao chegar a londres, tive de fazer vários levantamentos de 250£ separados por dias...nunca foram o mesmo valor em euros(mas por uma diferença de 5..10€). Em cerca de 2 meses este ano o meu ordenado aumentou 200€...continuei a ganhar o mesmo e a renda aumentou uma mesma % em €. Por isso não vale a pena traduzir ordenados para euros se no dia seguinte já esta 50,100 200€ diferente.

E de volta à reportagem. Enfermeira num hospital público no Reino Unido com um ordenado de 21173£. Ora podemos traduz isto por miúdos com ajuda do site Listen to Taxman (apesar de não ser um site official do HMRC(o ministério das finanças cá do sítio) nunca me falhou):



Logo 21173£ são 1764.42 mensais brutos. Que hoje estão a cerca de 2210€. Logo bem diferentes do valor 2060€ dito na reportagem. Mesmo com a volatilidade dos cambios não bate certo. A diferença é muita. O que me leva a pensar que ou o ordenado anual que ela referiu ou o mensal estão errados.
De qualquer forma tendo em conta o ordenado anual, o valor líquido mensal seria de 1396.67£ (cerca de 1750€).

Depois de encontrar esta discrepância decidi procurar por ordenados médios de enfermeiros.
O site de empregos Totaljobs.com diz que o ordenado médio no UK é de 27K(27000£).

Encontrei outros sites onde se pode encontrar info utíl como o nhsemployers e o Unison (sindicato).
No primeiro encontrei a tabela de remunerações para os profissionais de saúde do NHS.

Então parece-me que este caso pertence algures entre a Banda 4 ou 5.
Descobri um site muito duvidoso (de uma agência de recrutamento) que tinha uma tabela que me parece explicar as bandas 1,2,3 acima.

Apesar de os valores remuneratórios não baterem certo parece traduzir o significado da Banda 4 ou 5 para Banda D (Newly Qualified Nurses) ou E (Experienced staff). O que bate certo com este caso. Não encontrei significado para o Point mas suponho que tenha a ver com o local de trabalho. Quer dentro do hospital (urgências por exemplo) quer sendo uma  vila ou grande cidade com custo de vida acrescido. Também li algures que quem está em londres ou zonas limítrofes tem um subsídio extra (no máximo de 6 mil libras no centro de Londres). Trabalhar no nhs tem todas as vantagens de trabalhar para um serviço público mas não deixo de pensar nos motivos de contratação de estrangeiros em massa. Especialmente quando conheço um caso de uma enfermeira com larga experiência ter sido feita redundant assim como vários profissionais de saúde no NHS nos últimos 2 anos. Será que o governo Inglês está a despedir profissionais experientes e caros para contratar inexperientes e baratos?

Procurei um emprego exemplo para comparar ordenado e encontrei este. Logo a oferta que ela recebeu parece ser o mínimo que poderia receber...

Um estudo recente diz que uma família monoparental com um filho tem de ganhar pelo menos 23900£ brutos. Isto já tendo em conta que o estado vai pagar parte da renda, estudos, alimentação etc etc (são muito generosos nesse aspecto os Britânicos...demais, a meu ver) com os milhentos benefits (subsídios que existem para estes casos. Isto quer dizer que esta Enfermeira não pode sustentar uma família sozinha com este contracto.

Um outro estudo que compara os ordenados mensais médios mundiais diz que o ordenado médio Inglês é de 3065$ (cerca de 1915£/mês brutos). Logo esta  Enfermeira recebe abaixo da média inglesa.

Segundo o site oficial do governo, o ordenado mínimo Inglês é de 6.08£/h. Tanto quanto sei não existe ordenado fixo mensal. Segundo o ListenToTaxMan são perto de 900£ líquidas.

Então, a meu ver, esta Enfermeira deixou Portugal não porque não encontrava qualquer emprego. Mas porque não encontrava um que pagasse mais do que 550€ (o que se percebe). Tendo também em conta que o ordenado médio em Portugal está nos 777€ líquidos e o mínimo nos 485€(na realidade 565€ se contarmos apenas 12 meses (aqui não há subsídio de natal ou de férias))...fico a pensar se esta Enfermeira não estará tão perto/longe do ordenado míníno/médio no Reino Unido como se estivesse em Portugal.

Mais para o final da reportagem ela refere que "agora vão mais 20 para lá através desta empresa". E isto explica um pouco o caso. É através de uma agência de recrutamento. O objectivo de uma agência (um pouco diferente do que se encontra em Portugal) é fazer dinheiro contigo. Não lhes interessa arranjar o melhor candidato para a melhor posição. Não "estão à procura de trabalho por mim" como já ouvi dizer. Estão ali para fazer dinheiro. E isso implica fazer jogo sujo se isso garantir a comissão. Como por exemplo alterar o CV de alguém e quando chegas à entrevista o CV que eles têm não foi o que enviaste a agência. Por isso não confiem tanto assim nas agências. As agências estão para o emprego como um banco para as tuas poupanças. Tu és apenas um meio para eles atingirem os seus fins.

Seguidamente ela diz "agora vão mais 20, 10 da minha faculdade.".
O sair deve partir de dentro. Não deveria de ser um factor exterior como falta de emprego, influencia de amigos/conhecidos. Porque senão acontece como muitos casos que vejo. Começa um a regressar, regressam todos... A vontade de sair deve de ser muito mais do que um emprego (se bem que, por si só, já não é mau). Deve ser uma experiência. Uma prova de vida. Uma aposta em TI!

Se fosse comigo tomaria a mesma decisão. Ter um ordenado semelhante mas poder trabalhar para um hospital e poder evoluir na carreira é bem melhor do o actual estado do mercado laboral em Portugal. Mas é importante fazer contas e medir bem o salto. E não cair no mito do ordenado em Euros.

["Vou partilhar casa com uma colega" - Quantos enfermeiros, que se queixam nas ruas, dizem isto? Eu conheço alguns e nenhum vive a partilhar casa (que não com o parceiro). Isto é um modo de vida que os Portugueses não equacionam. Por muito que gostem de ver os "Friends", vivem acima das possibilidades, sozinhos, no seu T2. Com o contracto desta Enfermeira eu diria que é muito difícil viver em Londres sem partilhar casa. E que o normal seria ouvir "carne todos os dias? isso só se fosse rico. Também o nosso corpo não precisa de carne todos os dias" como cheguei a ouvir.]

48 comentários :

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
London Calling disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
peixuni disse...

mt me ajudou o listentotaxman antes de vir..e a mim tb nc me falhou,pelo contrario:)
quanto ao partilhar casa..acho um luxo nao ter que o fazer em londres,nao so pelo preço das rendas que,ja por si sao bem altas, mas tb pelos council taxes,tv license, e tds os outros gastos "habituais"..

Corina de Oliveira disse...

Nessa reportagem os entrevistados são todos da minha escola... colegas mais novos que estavam a pensar em emigrar quando eu já cá estava. Engraçado como de um momento para o outro o assunto ganha um "bum".
Quanto ao partilhar casa, é engraçado porque do "lote" que veio comigo (cerca de 20), dá para dividir essas pessoas em 2, as que vieram para viver e as que vieram para sobreviver. As que vieram para sobreviver obviamente que tentam viver com o máximo de pessoas possivel e aquecimento, só calor humano que é para poupar ao máximo. Nada de críticas pois cada um sabe de si e as coisas são como são. Depois há outros que mesmo sem companheiros como é o meu caso, preferem o conforto acima de tudo.
Em Londres não digo que seja impossível mas é difícil e é preciso sorte para conseguir viver sozinho e arcar com as despesas mas fora de Londres é relativamente fácil.
Enfim... dava para muito mais...

Nota: engraçado que na notícia 1 ano de contrato quando eu conheço a rapariga e ela também veio pela Kate Cowhig e a Kate não faz menos que um contrato permanente... interessante a visão dos media nas coisas :p

London Calling disse...

Olá Corina. É interessante ter o teu ponto de vista. De alguém que está a viver isto por dentro em vez de ser uma serie de suponhamos como eu fiz.

Eu esperava que a pessoa/as em causa tentassem defender-se e acrescentar mais info util sobre este caso mas o único contacto que tive foi a pedir para tirar a fotografia da pessoa mencionada.

Não percebi a parte do "não faz menos que um contrato permanente". É sempre um contracto de varios anos? ou uma posição de entrada nos quadros do NHS. Seria interessante esclarecer isto.

Também seria bom ler a tua opinião sobre a "qualidade de vida" dos profissionais de saúde aqui comparativamente com quem tem um emprego em Pt.

Falando de mim. Fui conhecer a casa de um casal de enfermeiros. Um casal jovem e a recibos verdes (mas com trabalho). Quando entrei na casa esclamei "Uau! Esta sala é maior que o meu flat inteiro!"...eles olharam-me com uma cara e exclamaram "estas a gozar não?". E estava...mas se estivesse a comparar com o meu primeiro flat seria verdade (tal como aquele é, para eles, o primeiro flat).
O que quero dizer com isto é que as pessoas olham para Londres/UK mas apenas para um dos aspectos...emprego...ordenado. Não sabem quantos ordenados anuais vão ter. Nem quantos feriados ou dias de férias. Nem quanto tempo vão demorar para chegar ao trabalho.

Por outro lado irrita-me a malta que vai para a televisão dizer o quanto vão ganhar "lá fora" traduzido para euros convencendo outros de que vão ficar ricos. E foi por ver cenas assim de quem vai para São Paulo, Luanda, Londres...que me passei e escrevi este post.
Mas como disse antes. Entre estar desempregado a morar em casa dos pais ou viver com 8 marmejos mas trabalhar na área que desejo...vale mil vezes mais a segunda. Temos de deixar de ser hipócritas quando nos desculpamos de não querermos fazer nada com as nossas vidas por querer ajudar o nosso país, por amor a Portugal.

Anónimo disse...

Hello London Calling...
Obrigada por este blog fantástico que nestes momentos de aflição (vamos ou não vamos ? arriscamos ou não arriscamos)nos ajudam a esclarecer as muitas questões que pairam nas nossas cabeças.
E aproveito para pedir uma ajuda ? Já vi sites governamentais , blogs , tanta informação que ainda me deixou muito confusa e precisava de ter uma noção quanto ao seguinte : o salario que me estão a oferecer é de 17399 libras. Já sei que para ter uma media mensal este deve ser dividido por 12 e não 14 como em Portugal. O que não consigo é chegar ao valor dos "descontos" ; já me falaram de 12% , já me falaram de 12% mais 20%...e nas pesquisas que fiz aparece sempre um valor de tax allowance que ainda não entendi.
Desculpa se tudo isto parece confuso mas é tal e qual como está a minha cabeça neste momento.
Obrigada e fico a aguardar uma resposta...

London Calling disse...

olá anónimo.
Eu já devia de ter feito um post sobre isso...mas vou adiando.
neste post acima eu falo no listentotaxman.
http://listentotaxman.com/index.php

apesar de n ser um site do governo é o que achei mais simples de calcular o ordenado liquido (depois de aplicados os impostos).

se fores lá e colocares o valor que te disseram aquilo descrimina quanto pagas de impostos e qt vais receber no bolso. Que será o Net Wage. Pelo que eu vi será 1196.95£ mensais.
pelo que vi pagas de income tax (IRS) a banda dos 20% (a mais baixa de todas. a normal). E depois ainda tens o National insurance (seg social). acho que o valor que pagas é de 9% (se bem que achava ser 11%...).
mas as tabelas estão aqui:
http://www.hmrc.gov.uk/rates/nic.htm
se bem que muito confusas. por isso acho melhor confiar no site. Em 4 anos sempre bateu certo com os meus recibos de vencimentos (payslips).

Estes impostos podem mudar se fores self employed (tipo recibos verdes). mas acho que n é o teu caso.

Eu gosto da forma de calcular o IRS cá por parecer muito mais simples. Em pt tens de fazer a tua declaração de IRS...e depois começas a inventar facturas e recibos para tentar reaver ou baixar o valor a pagar.

Aqui n ha nada dessas tangas (que me parecem apenas um motivo para ter uma margem de manobra maior para pagar menos impostos).

Aqui tens o Tax free Allowance (o tal que perguntavas acima). Que é um valor do teu ordenado bruto no qual não são taxados impostos. Este valor muda, normalmente, todos os anos pelo governo para controlar de que forma pode ajudar as familias. Por exemplo quem ganha realmente pouco (tipo 12K como num caso que conheço) pagam impostos apenas sobre uma pequena parte dos rendimentos.

falando do teu caso em especial.

Gross Pay £17,399.00
Tax free Allowances £8,105.00
Total taxable £9,294.00

salario bruto - o tax free allowance = ao salario que vai levar com impostos em cima.

logo é "só" sobre estes 9294£ (valor anual) que vão ser taxados os 20% de income tax e os 9% (ou 12% n sei) de National insurance. E ficas livre de fazer qualquer papelada para entregar o IRS. Simples!

Tentando não baralhar as coisas:
Isto funciona para o ano fiscal que termina em Abril.

Logo algo que descobri este ano é que se começas a trabalhar por exemplo no inicio do ano vais pagar mais impostos do que devias (porque o calculo da % é feito tendo em conta um ano) e como tens o allowance é provavel que te devolvam todos os impostos de income tax (os 20%. O NI fica sempre la) daquele ano fiscal!
(se te parece confuso. não penses nisto agora. Podes reclamar este ano até 4 anos depois.)

Resumindo. Vendo o ordenado em termos mensais:
Gross Pay (ordenado bruto) £1,449.92
Tax free Allowances (ordenado não taxavel) £675.42
Total taxable (ordenado que leva com impostos) £774.50
20% income tax £154.90
National Insurance £98.07
Total Deductions (total impostos) £252.97
Net Wage (ordenado liquido) £1,196.95

Falando de um assunto diferente. Eu acho que por leu têm de te dar 22 dias de férias. Mas cheguei a ver empregos onde os feriados eram incluídos como férias...logo na realidade só tinhas 14 dias. Tenta confirmar isto antes de assinar contracto.
Cuidado com os dados pessoais que dizes a estranhos (mesmo que parece uma empresa). Conheci tanta gente que colocava o nr do BI no cv... isto torna facílimo alguém criar uma conta bancária em teu nome e créditos (identity theft).

London Calling disse...


Acho que existe também uma ideia falsa dos ordenados em londres (ou reino unido). É importante ver o custo de vida e ignorar o valor do ordenado em euros (como disse no post). A minha primeira renda por um quarto em old St foi 610£ mensais sem despesas. Hoje será umas 800£. Claro que existe quem consiga rendas as 500 ou mesmo 400 (onde eu não morava nem que me pagassem). Mas é sempre mais complicado pagar um quarto sozinho e ainda mais dificil pagar um flat sozinho. é importante vir com algumas poupanças porque no dia que assinares contracto da casa normalmente pedem-te logo 6 semanas de renda adiantada.

Em portugal temos a mania de falar em ordenados liquidos mensais. Aqui, normalmente, fala-se em ordenados brutos anuais.

O ordenado médio no reino unido é de 26500£.
http://www.bbc.co.uk/news/business-20442666
Acho que deves de ver isto como referencia e comparar com a media em pt e com o ordenado que ganharias em pt (acho que a media em pt está nos 800€ mensais) antes de pensar em partir.
As mesmas areas que em Portugal estão saturadas também o estão aqui. Mas se aqui tens oportunidade de trabalhar e em pt não é uma decisão simples.

Um casal precisa de um ordenado de 52 mil £ para sustentar uma família em londres.
http://www.guardian.co.uk/money/2012/mar/28/families-52000-income-london-rent

uma média de 3500£ mensais para suportar uma apartamento com 2 quartos em londres.
no entanto o mesmo estudo diz que o vencimento tipico de uma casa em londres é de 35mil£.

Isto tudo para mostrar como londres é realmente cara e que pode tornar-se insustentável mesmo quando os ordenados em euros parecem tao aliciantes.

foi um pouco mais do que pedias mas Espero que ajude.

London Calling disse...

tropecei neste link que mostra os preços em horas de trabalho semanais por area. pode ser interessante para ver as areas menos caras...e que tb pode ser mais dificeis de viver:

http://www.guardian.co.uk/news/datablog/interactive/2012/mar/19/housing-minimum-wage-map

enfermeiroUK disse...

Boas London Calling, só agora vi este post teu.

Gostaria de deixar umas correções: um enfemeiro no UK inicia sempre na Band 5 (e ao fim de alguns meses já sobe pontos dentro dessa banda e aumenta salário). Para quem termina o curso e nunca trabalhou, é iniciada carreira na Band5. Para quem já tem experiência (depende do tipo de experiência), poderá iniciar no final da Band5 ou já na 6 ou 7. Mas depende da experiência.

O horário para enfermeiros não costuma ser fixo. Trabalhar durante noite, fins de semana, feriados e turnos extra aumenta bastante no montante final.

Quem trabalha em Londres, recebe um incremento além do salário. Portanto, no minimo, o salario inicial (Band5) deverá rondar pelo menos 24000£/ano (mais os tais extras que falei).

London Calling disse...

Ola enfermeiro. Obrigado pela correcção, acho q vai ser mt util pra mt gente.

Eu acho q os enfermeiros ganham mal ca, comparativamente com outras profissoes e especiamente pelo tipo de trabalho que fazem. O que queria mostrar no post era que as centenas que chegam hj ao uk vidrados nos ordenados em euros n equacionam q o ordenado medio é 27K e q lhes vai ser oferecido bem menos. Eu desconfio que antes da crise em pt fosse oferecido o mesmo ou mais q o medio em pt (700€mes). Logo tendo estes valores como comparaco acho q ficam com o mesmo ou menor poder de compra.
Uma coisa é certa...perdem qualidade de vida.

Quanto a poderem fazer horas extra e ganhar sempre mais que o base, é verdade...mas a comparaçao deveria de ser as 37h medias semanais. Pq nada impede quem trabalha noutro sector de fazer as mesmas horas extra q m enf faz num outro emprego.

Claro q vir para ca é uma boa ideia, mas n pelos motivos que vejo mtos virem (ordenado traduzido pra euros e comparado como tuga). E para a maioria é o viver em casa partilhada indo de transportes publicos pro trabalho vs viver numa casa sua (a dever a banca) indo de carro pro trabalho. Tb acho, mas posso estar enganado, q n dao tanta importancia ca ao papel do enfermeiro como em pt. Em pt é visto como um medico que n pode assinar (como aqueles engenheiros tecnicos). Aqui fazem-se votaçoes online no guardian e chega-se a conclusao q n é preciso curso univ para se ser enfermeiro...discordo.

enfermeiroUK disse...

Bem, mas independentemente de numeros, no UK ganha-se mais do que em Portugal, pelo menos na Enfermagem.

E, entre estar parado ou a recibos verdes ou na precariedade, poderá compensar estar cá mesmo com as desvantagens que enumeras.

Como é óbvio, ir para o estrangeiro nao significa transformar-se num sheik das arábias com uma conta choruda, mas as condições que encontro aqui (e penso que noutros países como Suiça, França ou alemanha) são bem mais favoráveis que em Portugal.

Eu vim porque quis trabalhar. Ou era isso ou ainda hoje estaria desempregado.

London Calling disse...

Certíssimo.
Mas, não querendo estar a chatear com o mesmo assunto, ganhar mais em termos líquidos que em portugal não significa viver melhor. Veja-se os ordenados mínimos absurdos (para os olhos de portugal) na Suíça ou no Luxemburgo mas que reflectem que esse é o custo mínimo de vida daquele país.

Mas acho que é a atitude acertada (sair) para quem quer ter uma carreira.

Uma curiosidade...Pela tua exp no uk, conheces algum caso de favorecimento...de cunha?
Porque um caso que conheci em Lx (ja ha uns 5 anos) foi o de uma enfermeira chefe que contratou toda uma turma...turma essa de uma univ privada que só tocou num doente no final do 2do ano. Enquanto que enfermeiras que conheci de faculdades públicas que lidavam com doentes desde o primeiro mês, tinham de penar. O facto de essa turma ser da filha da enfermeira chefe é só um pormenor...
Já vi no meu trabalho algum favorecimento por alguns serem amigos e outros conhecidos...mas nunca vi alguém claramente inferior ficar com o lugar de outro. Por isso estava curioso se notas essa diferença cá.

O estado do mercado de trabalho dos enfermeiros é também, a meu ver, dos que antes tinham ordenado do público e privado e que defendiam os interesses das suas cunhas...por uns agora pagam todos.

enfermeiroUK disse...

Pois também conheço muitas cunhas e favorecimentos desse género (em Portugal).

Infelizmente acontece isso. E na Enfermagem ha de facto um grande problema entre escolas publicas e privadas, mas isso é outro assunto (bem obsceno por sinal!) que me revolta. Talvez seja esse pproblema uma das causas de eu estar fora de Portugal. Mas não vale a pena ir por aí ;)

Anónimo disse...

Olá! Estou a pensar seriamente em ir trabalhar para Londres. Para já apenas tive entrevistas em hospitais privados. Alguém me sabe dizer por experiência se vale a pena tentar os publicos e porquê? Obrigada! :)

London Calling disse...

ola anonimo.
Não estou informado sobre isso.
mas diria que privado seria melhor e pagaria melhor.
O governo quer cortar no defice e esta a cortar na saude. estudos teem informado que as urgencias têm de sofrer uma reestruturação ou fechar.

Anónimo disse...

Caros Amigos,
Eu acho que as pessoas estao muito enganadas sobre o Reino Unido.. Primeiro 'e necessario separar Londres e o Resto. Se estamos falando de Londres (que 'e onde eu vivo) viver com 21000 libras (brutos) 'e uma utopia.. Claro, pode-se viver, num apartamento com 7 pessoas dividindo casa de banho e frigorifico.. se 'e isso o que voces procuram, muito bem.
Eu ganho acima de 40K (brutos) e nem por isso 'e um salario alto. 'e acima da media, mas nao 'e nada de mais. Moro num apartamento que me custa 1250Libras por mes, e isso 'e muito barato aqui. Em Madrid morei numa zona muito melhor, a 5 minutos do centro e pagava 750 euros.. Cuidado!!

London Calling disse...

Conheço quem viva ate com menos em londres, mas n com o mesmo estilo de vida em pt. n vive sozinho. N vive numa zona que nao seja violenta. Nao tem carro. N tem passe de metro. N come carne todos os dias. Mas indo a pt pode mostrar perfeitamente o seu iphone (a contracto) e mostrar as fotos de viagens na europa pela ryanair...enganam bem.
N acho que 1250 por um apartamento (dependendo do nr de quartos) seja barato. Mas depende sempre da zona.
Pelo que vejo nas tabelas é mt dificil um enfermeiro ganhar 40k...e como podes confirmar por ti, n é facil criar uma familia com apenas isso. A semana passada revelaram o custo medio de criar uma criança...de quase 8mil£ só em custos de berçario...um colega meu fora de londres tinha de pagar 1200/mes!
E depois fico a saber de casos de enfermeiros que deixam portugal com a familia e querem sobreviver com apenas um a trabalhar! E comem o que?
Nao percebo mesmo porque é que deixam um contracto efectivo com o estado de mais do que o ordenado medio para ter de viver de uma forma completamente diferente.
Sendo a media 27k, 40k deveria de ser um ordenado bem confortavel...mas n é. Especialmente qd começamos a entrar na area onde 53% do teu ordenado vai para o estado (e isto sem contar na pensao privada que teras de ter se queres chegar a velho...).
Eu n consigo imaginar um casal de enfermeiros ganhando um ordenado combinado de 50k a viver 'bem'. Nao vao ter os 2 um carro. Nao vao poder ter a casa com a sala enorme, o escritorio, e um qurto por cada filho. Nao vao viver da mesma forma que o fariam em pt.
Todos os meus colegas com mais de 30 anos e a pensar constituir familia vivem a mais de 30km do centro de londres...pagam coisas como 4000£ de passe por ano para conseguirem ganhar um ordenado da capital e conseguir comprar casa propria. Cada um do casal ganha 50,60,70k...tendo um ordenado combinado de mais de 100k e mesmo assim cortam nos custos. Muito raramente conheco um casal onde os 2 têm carro (ja em portugal...). O custo de vida acaba por ser tao elevado que consome grande parte daquilo que construiram...
Mas n é assim para todos...para quem ganha realmente pouco ou desempregado, é single parent...aí muda de figura. Conseguem habitaçao social a custo zero e uma serie de subsidios...chamam a isto justiça social. Nao sei se os meus colegas que perdem 4h por dia em transportes e que conseguem criar apenas um filho, concordam com isto...

bijuzis disse...

Encontrei este blog por acaso numa pesquisa que me encontrava a fazer, e fez-me ficar bastante desanimada com o que li em relação a viver em Inglaterra vs ordenado e casa. Emigrarei para a semana que vem e sinceramente só espero não me arrepender, pois eu no ano anterior estive a trabalhar na Alemanha, sou enfermeira, e jamais trabalhei em Portugal, não porque não quisesse, mas sim porque depois de estar um ano em casa me decidi fazer à vida para o estrangeiro.
Decidi ir para a Alemanha, não só pela curiosidade, mas pelo facto de já la ter alguns colegas, contudo não estava contente com o trabalho, com as pessoas, etc e decidi aventurar-me e concorrer para Inglaterra, tive mais de seis meses sem trabalho por causa de burocracias, alem de me terem feito despedir da Alemanha pois iria começar imediatamente no outro lado. Bem... Uma treta... Pois a NHS primeiro que diga tudo o mais fraco que se lixe.
Apesar de tudo, sigo viagem para a semana e depois de ler todos estes comentários aqui, sinceramente, não sei se dos 1400€ liquidos mensais alemães não seriam melhores de as '2100 libras' brutas anuais...

London Calling disse...

Olá bijuzis,
o meu comentário é muito grande e vago e não muito focado no que te interessa. A resposta directamente a ti fica aqui (*)

Sim, ficar um ano sem conseguir nada já da para ter um ideia das oportunidades(acho que até 6 meses chega para chegar a essa conclusão). O que me custa ver (e que tentava criticar tb com este post) é malta sem qualquer experiência ([sendo curto e grosso]...nada para vender) aventurar-se sem sequer tentar em Portugal...é que nem 1 mes.

{Li recentemente uma entrevista de um tipo que tinha tirado Relações Internacionais (esse curso com grande procura no mercado de trabalho) que foi logo para o Brasil mas que se queixava de Pt lhe roubar oportunidades...mas se ele saiu 2 meses depois de acabar o curso procurou trabalho em pt quando?}

Há esta ideia vendida pelas televisões e Jornais Portuguesas de que sair não só é a melhor opção como é a UNICA opção...o que não acho verdade.

E este meu post era para todos aqueles que romantizam a ideia de emigrar. Para pensarem por si. Para não saírem só porque alguém falou bem, ou porque "todos" os colegas/amigos o estão a fazer. Pensem por si. E vejam muito bem todos os dados. Façam as contas ANTES de sair. Não apareçam por ca com 600/800/1000€ no bolso (como ja conheci) porque isso não só não vos vai dar para alugar um quarto (normalmente pedem renda adiantada + 4 semanas de depósito antes de entrares na casa) como não vos chegará para sobreviver um mês....e se não forem amigos a darem um sofa ou papas a enviar guito acabam nas ruas como já acontece a alguns Portugueses.

Fala-se muito da quantidade de enfermeiros que saem do Pais mas...e os que regressam? Conheço um caso de quem esteve perto de um ano com a pica de vir para Londres. E os 2 amigos (nao enfermeiros) que estavam ca alertavam-lhe... "vai com calma. Tu aí tens emprego. Tens uma casa moderna e grande. Vais de ferias para aqui e ali. Consegues poupar uns trocos. Estas perto da familia...Isto aqui nao é o mar de rosas que pensas"...os meses foram passando ele com a mesma conversa e os amigos a continuar a alertar que nao era uma boa ideia. Será que ele ouviu os seus amigos? Não. Deu ouvidos ao discurso de coitadinhismo que infectou portugal inteiro. deu ouvidos as reportagens tendenciosas. deu ouvidos as conversas de cafe sobre "o amigo de um amigo que esta a viver bem e ate ja foi promovido...".
Resultado...nem 3 meses depois já estava de regresso a Portugal.
Eu percebo que vir para Londres no Inverno...quando as 12h já se parece estar a anoitecer...quando pouco depois das 3 já é noite funda...deve doer. Mas não me lixem. Quem vem para ca com um emprego ja na bagagem e vai viver para casa de amigos nem sequer bebeu um copo do que Londres é...quanto mais imaginar a cadela da garrafa inteira. Arranjar emprego e casa...isso sim deprime quem acaba de chegar e não tem nada nem ninguem... mas se já têm isto resolvido o pior já estar resolvido. Agora seria "só" viver um dia de cada vez. Mas acho que isto reflecte um pouco a (minha) geração. Inchada de sonhos e direitos mas com muita pouca dedicação.
Não me querendo alongar muito mais neste caso. Ele ficou deprimido. Não saía de casa. Nem mesmo quando os amigos o convidavam a fazer (la esta...ter amigos que fazem isto já é outro paço feito de borla). Passava os dias no Skype com a namorada a chorar de saudades.

Por isso é que torno a dizer o que tinha no post:
"O sair deve partir de dentro. Não deveria de ser um factor exterior como falta de emprego, influencia de amigos/conhecidos. Porque senão acontece como muitos casos que vejo. Começa um a regressar, regressam todos..."

London Calling disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
London Calling disse...

Ha alguns meses recebi um contacto de um enfermeiro com ja alguns anos de exp, mulher, filhos e um ordenado de 1100 e tal (já com os cortes da troika). Muito queixoso de como as coisas estavam em portugal e dizendo que queria vir para o uk. tinham-lhe oferecido uma proposta de 24k fora de londres. Ora ele via o ordenado em Portugal como 1100...e no uk como 24K num ano. Ignorando que em Portugal ele ganhava 14 vezes por ano e que os 24K aqui eram brutos. Logo 1596£ mes. Alugar uma casa com 3 quartos (a pensar nos filhos) fora de londres desconfio que nao ficasse muito longe dos 1000. Escola/custos das criancas talvez 500...e comiam o quê? (para nao falar que teria perdido poder de compra. Em pt estaria a ganhar bem acima do ordenado medio que é 800...mas aqui estará a ganhar abaixo do medio anual de 27K.)
Há aqui algo que não estou a contar. Tendo crianças o estado social aqui é muito simpatico. E teriam direito provavelmente a alguns subsidios por crianca...desemprego para a esposa e provavelmente alguma ajuda para a renda da casa. Mas não sei se é muito justo viver às custas do contribuinte ingles quando sair foi opção nossa...

(*)
Mas tu não estás nesse barco. That ship has sailed.
Não sei se cheguei a escrever isto antes mas vejo esta coisa de emigrar como um salto de para-quedas. Depois de saltares...é amparar a queda. E tu ja saltaste.
Por isso não adianta ficar agora a pensar se é uma boa ideia vir para o Uk...essa decisão já foi feita. e ficar a magicar no assunto nao vai resolver nada.
Uma cena que aprendi poucos meses depois de ter chegado foi que lá bem dentro do pessimista que sou...está um optimista. Eu cheguei quando isto entrou em recessão...perdi o emprego 2 vezes num espaço de 2 meses. Mas por estranho que pareça em vez de ficar a lamentar-me comecei a enviar cvs no próprio dia que fui pra rua. E as coisas resolveram-se.
Acho que já passei por períodos de maior panico e stress com emprego e casa do que quando não tinha nada.
Por isso mesmo não sendo (que nao sei) um emprego bem pago. Será certamente melhor que ficar em Pt a olhar para as paredes. Se não me engano não tens filhos e és jovem...conheces altura melhor para arriscar? Tem a ver com o que disse acima: se tens familia...cuidado... mas se tens algum espaço de manobra para errar, porque não?
Há uma coisa estranha em Portugal. Se vais a uma entrevista e dizes que começaste este curso mas nao acabaste. Foste para este emprego mas so la estiveste 3 meses. Eles focam mais nisso do que realmente naquilo que fizeste! estranho não é? focar mais no que não fizeste do que no que podes trazer a empresa...
Aqui vais encontrar uma cultura diferente. 2 anos a viajar no vietnam porque nao sabias que curso escolher? fantastico. 2 anos numa area completamente diferente? ainda melhor...ideias novas!
Por isso esta não é a altura para estares desanimada mas para sentires entusiasmo pela mudança que aí vem.
Boa Sorte!

vasco martins disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Boa Noite. Na sua opinião continua a compensar imigrar para o UK? Qual será o salario necessario de um casal com um filho para viver em Londres? Obrigado.

London Calling disse...

Ola anonimo.
Leste os comentarios acima?

"
Um casal precisa de um ordenado de 52 mil £ para sustentar uma família em londres.
http://www.guardian.co.uk/money/2012/mar/28/families-52000-income-london-rent

uma média de 3500£ mensais para suportar uma apartamento com 2 quartos em londres.
no entanto o mesmo estudo diz que o vencimento tipico de uma casa em londres é de 35mil£.

O ordenado médio no reino unido é de 26500£.
http://www.bbc.co.uk/news/business-20442666
Acho que deves de ver isto como referencia e comparar com a media em pt e com o ordenado que ganharias em pt (acho que a media em pt está nos 800€ mensais) antes de pensar em partir.
As mesmas areas que em Portugal estão saturadas também o estão aqui. Mas se aqui tens oportunidade de trabalhar e em pt não é uma decisão simples.
"

compensa emigrar (imigrar é o oposto) desde que pensem bem em tudo. Alguns dos casos que me contactaram com casa propria, familia e um ordenado acima da media...acho que nao compensa.

UK compensa para as areas que em Portugal estao saturadas mas que aqui nao. Mas atencao...so porque esta saturada em Pt nao quer dizer que esteja melhor em qualquer pais la fora. Os designers, actores, jornalistas, arquitectos, professores...etc etc... aqui tambem teem muitas dificuldades em encontrar emprego bem pago. Os recem licensiados tb teem de trabalhar fora da area ou em empregos pouco especializados.

London Calling disse...


Nestes ultimos meses conheci mais uma vaga de portugueses que emigraram em grupo. todos da mesma universidade. Maioria recém-licenciados. Conheci um que tem o curso de engenharia biomédica.
E quem le isto fica logo a pensar "pois...la estão os cérebros a partir! Ja deve estar numa grande farmaceutica ou universidade."...nao. esta numa agencia de rating...you know, as mesmas que tanto criticamos em Pt.
Uma grande diferença entre o mercado laboral ca e em pt é que aqui veem primeiro se tens cerebro e depois se tens canudo. Em pt parece que ficam-se apenas pelo canudo...as vezes nem isso.
Por isso, vendo por este caso, se sabes matematica...se tens bom raciocínio lógico...se sabes pensar por ti mesmo...entao se calhar serves para este trabalhado normalmente feito por um licenciado em economia.
Assim como um outro tuga que conheci ha um par de anos que tinha um doutoramento numa area de biologia e que era Programador em Londres. Nao precisou de mostrar um canudo de informatica para ter uma oportunidade.

Se ha uma palavra que deves levar daqui é oportunidades. Londres tem oportunidades que Portugal nao tem.
E nao é so por ser uma capital financeira. Tem a ver com algo cultural que diz que se nao mostras resultados rua...se és bom, seja de que area fores, és promovido. Em Portugal gostamos mais de promover direitos adquiridos e ver a idade como um posto.


O problema é que ha uma grande diferenca entre oportunidades e direitos. E quem vem para aqui com um canudo julgando que tem o direito de ter um emprego na area bem remunerado...vem enganado.
Por isso é uma excelente cidade para quem em pt sente que nao consegue crescer porque nao tem cunhas. Mas péssimo para aqueles que querem um emprego das 9h 18h com feriados e tolerâncias de ponte.


Mas voltando concretamente a tua pergunta.
Conheco um caso de uma Mae que consegue viver com a filha e um ordenado de 22K. Mas desconfio que nao é apenas este que as sustenta.
Conheco um casal que teve recentemente um bebe. O ordenado combinado de ambos ultrapassa os 50K. No entanto moram foram de londres porque nunca conseguiriam comprar casa dentro. E quando foram ver os precos de um bercario (1400 por mes) chegaram a conclusao que um deles tinha de deixar de trabalhar para poder cuidar do beber.

Por outro lado conheco uma mae solteira que vive num apartamento oferecido pelo council. Com subsidios para as criancas e que com isso conseguem ir passar ferias no estrangeiro, ter iphone e ipad... mas claro, nao é unicamente com o dinheiro dela...ate porque esta "desempregada".


Se eu tivesse um filho e emprego efectivo em Pt. Se nao tivesse a rasca todos os meses. Nao saía.
Mesmo com um emprego fixo ca...nunca podes dizer que nao estas em risco de ir pra rua no mes seguinte. E uns meses no desemprego com uma crianca arruinam qualquer um (tambem porque o subsidio de desemprego aqui nao é uma percentagem do teu ordenado bruto...é um valor fixo igual para Engenheiros ou trolhas...sao 57£ por semana, menos de 250£ por mes.)

Volto a bater na mesma tecla. Se querem vir para ca teem de ter o mindset de vir a procura de oportunidades...e nao ordenados minimos que soam tao bem em euros.

London Calling disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
London Calling disse...

Ola anonimo2,
Desculpa fui adiando tanto a resposta para poder escrever algo que valesse a pena se calhar ja tomaram a decisao.

Eu acho que um ordenado combinado de 61£ é bom para um casal. Mas nao sei se, tendo em conta o custo de vida, é muito diferente dos 2100 que tinham em pt (combinados). Com 2100 faz-se muito em pt com 61...nem tanto.

Mesmo assim achei 30 elevado para as tabelas de ordenados que tinha visto para enfermeiros. Pensava que dificilmente fosse acima dos 27K.

um ordenado de 31K dá 2,002.89.
e o de 30K da 1,946.23£ por mes.
Nao caias no erro de fazer as contas em euros porque inevitavelmente vais pensar que esse é o ordenado que vais ter tendo os mesmo custo de vida que em pt...o que nao é de todo verdade.

Nao te esquecas tb que aqui so ganhas 12x ao ano. O que torna os teus 1100€ em Portugal mais em 1284€.

Vendo o ordenado medio como comparacao. O ordenado medio no Uk é 26500 mas em Londres é 30K. Por isso estao mesmo em cima do ordenado medio. Comparando com pt o ordenado medio é 1000. Por isso vendo por este prisma o poder de compra será semelhante.

No entanto nao acho que mesmo tendo esse ordenado combinado poderao ter 2 carros (sustentar seguros de 1200/ano ou mais cada) viver numa casa grande ou conseguir sequer comprar casa em Londres (numa zona onde ninguem tenha sido esfaqueado ha menos de 3 meses).

Mas se for verdade o que dizes "O congelamento da profissão a cerca de 10 anos, a falta de progressão". acho que vale muito a pena sair mesmo que fosse por menos.
Mas atencao. Os funcionarios de saude aqui tb nao estao contentes. Estao a preparar-se para fazer greve. Os media portugueses nao falam nisto mas aqui tb tem havido austeridade (que comecou bem antes da portuguesa). Muitos enfermeiros foram despedidos. Centros de saude que se fecham...uma historia nao muito diferente da Portuguesa.
Depois de 5 anos em que ou nao tiveram aumentos ou aumentos abaixa da inflacao. os Enfermeiros pediram um modesto 1% de aumento para este ano. Mas mesmo tendo em conta que perderam poder de compra estes anos todos este pedido foi negado pelo governo (enquanto aprovavam bonus para as direccoes de saude). Por isso...nao estao contentes.

O vosso ordenado combinado pode ser convidativo mas, comparando com pt, um unico ordenado de 31k nao chegam para criar uma familia caso um perca o emprego. Enquanto que em Portugal existem vários casos de enfermeiros em que apenas um trabalhava e viviam confortavelmente (os do antigamente).

Posso estar enganado mas acho que a profissao de enfermeiro aqui tem menos status que em Pt. Falas e bem numa desvalorizacao da profissao em pt mas tb houve o tempo em que era sobrevalorizada. A sensação que eu tenho é de que os Portugueses veem os enfermeiros como Medicos que apenas nao podem "assinar" (como aquela conversa dos arquitectos).

Enquanto que aqui acho que é mais visto como um auxiliar. Mas posso estar muito enganado.

Mas é aquela historia. Pode nao ser necessariamente melhor...mas sera certamente diferente. e isso ja vale a pena.

Para quem nao tem creditos para pagar nem filhos para cuidar o que digo é que deviam de estar ca ontem. Para os restantes...cuidado para nao perderem um emprego em pt que depois nao irao recuperar.


Boa Sorte.

Anónimo disse...

Boa tarde,

A minha irmã é recém-licenciada em enfermagem e tem uma proposta de 21478 Libras/ano brutas. A cidade é Bury St. Edmunds, perto ou razoalvemnte perto de Cambridge.
Consegue(m) dizer-me se este salário é bom ou mau para o custo de vida nessa região, por favor?
Também gostaria de saber quanto é em líquidos anuais/mensais, por favor.

Se nos puderem ajudar, ficariamos muito agradecidos porque a minha irmã tem de tomar uma decisão o mais rápido possivel para não perder a oportunidade.

Muito Obrigado.

London Calling disse...

Olá anonimo.
Ja referi algumas vezes quer no post quer nos comentarios o site para converter vencimento bruto.

http://bit.ly/1qlCj58

Mas posso dizer que da 1463£ por mes. que a cambios de hoje sao 1848€. (tenha em conta que aqui ganha-se 12 meses.)
Se ler o post ficara a ver que deve ignorar o valor em euros porque nao lhe dira nada quanto ao poder de compra.

Este valor so é assim tao alto (relativamente ao bruto) porque o governo decidiu dar mais borlas a quem ganha pouco. Do vencimento bruto 10mil£ sao livres de impostos. Quer dizer que ganhando 21mil, apenas 11 mil sao taxaveis. Quando comecei a trabalhar esta borla estava nos 6mil. E isto é algo que o governo pode alterar tanto para cima...como para baixo.

Quanto ao custo de vida na regiao...nao sei. So conheco Cambridge como turista. E sei que a zona é linda. Mas nao é barata. Com a quantidade de universidades isto puxa as rendas para cima. E tambem acontece um efeito bola de neve vindo de londres. Como existe mt capital estrangeiro a comprar as poucas habitacoes disponiveis em Londres isso obriga a que aqueles que realmente vivem e trabalham em londres tenham de sair e morar na periferia. Conheci varios colegas que demoravam 1h30 (no min) e pagavam 4000£ de passe por ano (sim sao mesmo 4mil) para viver em Cambridge e zonas envolventes e trabalhar no centro de Londres. Vendo o parque de estacionamento da estacao de comboio vai encontrar facilmente porches e bentleys. Isto porque aqueles que fazem a economia a economia andar em Londres, vivem fora.

Isso pode reflectir-se nas rendas (a despesa que acho a mais madrasta para quem quem vive ca). E, apesar de viver fora de londres e nao ganhar um vencimento de londres pode vir-se forcada a pagar uma renda semelhante a zonas perifericas de londres. E assim, 21 parece mesmo baixo.

Fiz uma pesquisa rapida em sites de procura de habitacao.
http://www.rightmove.co.uk/
http://www.zoopla.co.uk/
E para viver sozinha num apartamento com apenas 1 quarto vi que os precos comecavam em 550£ por mes...no minimo. Na zona central estava nos 900/1000(a renda que pago na zona 3 de londres). E tb importa ver que, ao contrario de portugal, aqui a regra é todas as despesas serem fora da renda. Logo tem de contar com imposto autarquico (council tax) de 80/mes (dependendo da zona e da habitacao) e com uma conta de 300£ de gas no inverno.

Por isso desconfio que tenha de fazer aquilo que a maioria dos jovens britanicos fazem (e enfermeiros tugas que para ca caminham) que é dividir a casa com desconhecidos (flat share). E aí os precos nao foram muito melhores. Vi um por 500 com despesas incluidas mas partilhando a casa com outras 5 pessoas. Mas foi primeiro que vi. O problema de uma zona tao fora de uma grande cidade é que a oferta tb sera fraca.

London Calling disse...

(cont)

Comparando este ordenado com a media nacional. fica bastante abaixo. A media está nos 2650£. Para comparar em portugal o ordenado medio esta nos 1000 por mes. Mas desconfio que se consegue fazer mais em pt com 800/mes do que aqui com 21/ano.

E se consirarmos um casal de enfermeiros com 2 filhos com esta oferta seria 42956. o ordenado combinado ficaria apenas ligeiramente acima dos 40K que sao necessarios para as "necessidades basicas" segundo um relatorio recente:
http://www.theguardian.com/money/2014/jun/30/couple-two-children-earn-basic-needs

Estou a dizer isto porque visto assim 1463£ parecem bem mais curtos que 1848€ nao é?

Como tambem escrevi nuns comentarios acima. O principal motivo para sair nao deve de ser o vencimento...e muito menos quando comparado com os de portugal. Deve ser procura de oportunidades, carreira ou até aventura. Porque se for apenas pela remuneração pode acontecer como um caso que conheci recentemente, de alguem que tinha uma oferta bem melhor e que regressou a pt passados 3 meses.

Se a tua irma tiver emprego...se for perto do ordenado medio em portugal. Se calhar aceitando essa proposta estará a perder poder de compra (e nao so...cambridge é bem invernoso).
Mas se for uma recém licenciada que esta há vários meses (pelo menos 4) a procura de emprego sem sequer ter tido uma oferta (é curioso como muitos de nos so procuramos emprego na nossa zona de residência ou fora de portugal...e o resto do pais?) é um no brainer. O NHS esta a recrutar enfermeiros de todo o mundo. Recentemente até Romenos. Existe mesmo falta...mas também porque os vencimentos nao cativam os ingleses.
Mas desenganem-se quem pensa que é so em Portugal que está tudo pessimo e que "la fora" é que respeitam o trabalhador. Houve uma greve geral nacional a semana passada. Ja houve greves nos hospitais porque o governo aprovou um aumento de apenas 1% para o NHS (inferior a inflaccao e depois de aumentos nenhuns nos anos da crise) mas recusou esse mesmo aumento aos enfermeiros por causa do esquema de promocoes automaticas.

Logo a mesma ideia de que o governo nao respeita "a profissao" que os enfermeiros vendem em Portugal, também existe ca...

Acho que as 2 coisas mais complicadas quando se emigra é encontrar casa e emprego. E ja é uma grande sorte aterrar com um destes resolvido. E se as coisas nao correrem bem, o pior que pode acontecer é voltar ao lugar de partida...

Boa Sorte

Anónimo disse...

Estive a ler todos os comentários e respostas deste blog e parece que tem uma visão muito pessimista de quem vive em Inglaterra. Quer me parecer que não terá sido uma opção, mas sim uma obrigação! E talvez ainda mal resolvida! Eu estou por cá a pouco tempo e no primeiro mês ganhei 1700£ líquidas e ainda não comecei a fazer noites. Logo quando as fizer ganharei mais. Juntando este com outro igual do meu marido parece bem razoável, para iniciar e mesmo com o preço mais elevado das casas comparativamente com Portugal. Agora depende do nível de vida que cada um quer levar.

London Calling disse...

Olá Anónimo.
É curioso ler:
"Quer me parecer que não terá sido uma opção, mas sim uma obrigação! "
Vindo de uma enfermeira...porque todos sabemos que o grande motivo para tantos enfermeiros virem para inglaterra nao é terem emprego e casa garantidos antes de entrarem no aviao. Ou a enorme oferta de oportunidades em Portugal. Mas a experiencia pessoal e profissional. pois claro.

Quando fala com um doente...le so os comentarios mais imediatos para ajuizar a situacao? entao...estamos mal. Va la ver quando é que comecei o blog...o que me levou a querer sair...quanto tempo demorei ate tomar a decisao...e...a quanto tempo ca estou. Eu ja conheci muitos "optimistas" que ja ca nao estao.

" Eu estou por cá a pouco tempo e"...nota-se. Senao terias tido em conta os 2.8% de aumento nos transportes no ultimo ano...o aumento de 37% em gastos energeticos em apenas 3 anos, e a piorar..
O meu passe aumentou uns 20£ por mes...em apenas 3 anos (e isto porque é dentro...colegas meus tiveram aumentos de 30 ou mais todos os anos). Durante esses anos sabes qual foi o aumento no ordenado dos Enfermeiros? Zero. Tiveram o ordenado congelado durante 3 anos...os que tiveram a sorte de nao perder o emprego. Este ano pediram um aumento de 1% que foi recusado. Logo desde o inicio da crise, os enfermeiros que tiveram a sorte de manter o seu emprego, perderam poder de compra todos os anos.
1700x2 parece confortavel mas nao sabes o volatil que é o teu emprego (ou o meu). De uma semana pra outra o teu marido pode perder o emprego (ou pior...os dois se nao medirem o risco e trabalharem os dois no mesmo local). sera que e tao facil sustentar uma casa aqui com apenas um ordenado como o era em PT? A minha exp diz que nao. Mas eu so estou aqui ha 5 anos...nao vi tudo...so vi 2 recessoes seguidas...perdi dois empregos...morei em 5 casas diferentes (nao por minha vontade)...trabalhei em 4 empresas diferentes...nao vi tudo...mas vi alguma coisa.
Vi por ex que o senhorio pode aumentar a renda 100/200£ por mes de um momento para o outro. conseguirias suportar isto?...e se acontecer novamente passados 2 anos (tendo em conta que continuas a ter 0% de aumento)?

Quando falas no "preço mais elevado das casas"...nao estas a dizer tudo pois nao? Se estiveres a falar de Londres a renda duplica comparando com a lisboeta...o ordenado nao.

O teu ordenado e do teu marido (na ordem dos 26K acho) nao é a regra na enfermagem. Se leste os comentarios consegues ver que sao mais o que ganham menos (também porque nao é em Londres). Logo nao assumas que todos tenham a tua sorte.

eu percebo que 1700 pareca muito e te deslumbres...mas nao chega a um ordenado medio nacional (de londres ainda menos). é um ordenado abaixo dos maquinistas ou dos condutores de autocarro...mas tipo metade.

"Juntando este com outro igual do meu marido parece bem razoável, para iniciar e mesmo com o preço mais elevado das casas comparativamente com Portugal. "
sim. mas depende da tua definicao de "bem razoavel"? razoavel =bom? Se tiveres em conta que o teu sindicato esta a fazer greves gerais será que é porque é "bem razoavel"? Qual é a probabilidade de teres um aumento de ordenado igual a inflaccao (para nao perderes poder de compra)?
Depois de toda a polemica que aqui houve com a emigracao Romena. O NHS foi recrutar enfermeiros la. E á irlanda...e a tailandia...e a Portugal...e a grecia...

Mas porque sera que mesmo com um curso de borla (que poderia custar 8000£/ano) os ingleses nao escolhem ser enfermeiros? Porque sera que nao vao recrutar a suecia, dinamarca, filandia? Eu acho que sei a resposta...e nao é por sermos os "melhores do mundo" como os media tugas tentam vender.

London Calling disse...

"Agora depende do nível de vida que cada um quer levar."
Sim. Em Portugal nao tinhas carro? nao tinham ambos carro? quanto acham que custa apenas o seguro do carro (so para comecar)? tanto quanto em pt?
Iam ao cinema em pt? pagavam quanto? quanto sera que custa aqui um bilhete de cinema?2x mais? 3?
Costumavam jantar fora? Quanto sera que custa jantar fora? (e os +12,5% service charge)...

Quando falas em "nível de vida que cada um quer levar" normalmente assume-se viver melhor que a media em pt...jantar sempre fora...viajar muito...viver numa casa maior...com um carro melhor. Mas, para mim, a realidade é que a grande maioria dos tugas que conheco aqui vivem com um nivel de vida bem abaixo do que viveriam em Lisboa. Jantam bem menos fora e com menos gourmet. Nao teem carro. Nao vao com freq ao cinema. Vivem numa casa com metade das dimensoes da que viviam antes (os que teem a sorte de nao viver em flatshare). Mas tambem teem o ultimo iphone e viajam varias vezes para fora...que pode parecer para quem esta fora uma vida abastada mas basta cortares na despesa anual de um carro e tens isso pago.

Com os vossos ordenados vais notar que, ao inicio, sobra bastante. Talvez mais de 2000£ mes... Parece que da para ir as caraibas todos os meses. Mas quando as depesas comecarem a bater (como o gas no Inverno por ex). As adversidades (como viagens de emergencia para PT a 300£ e tal), o desemprego...aí verás a diferenca entre um pessimista e um realista.

Sei que a nova vaga de emigracao (do ultimo ano e meio) é diferente. Que compra o iphone, carro e assina um contracto de mais de um ano com uma renda de quase metade do ordenado do conjunto do casal. Mas esquecem-se que "londres da, londres tira" como ja disse antes neste blog.


Imagina-te a ver reportagens na tv de ordenados "em euros" que sao pouco mais do que o de um recepcionista. Entrevistando miudos que nem sabem quanto custa um cafe em libras. E depois recebes emails de malta com familia, filhos que quer vir para ca com a mesma impulsividade dos miudos que viram na tv. O que é que fazes? Metes agua na fervura, com dados, factos e alguma dose de realismo. Ou falas só nos casos positivos? Para isso nao basta o "grande" trabalho que os jornais e tvs teem feito?

Qual é o enfermeiro que preferes? O optimista ou o realista?

Anónimo disse...

Eu vim por opção. Ambos tínhamos trabalho em Portugal. Não jantávamos fora em Portugal assim como não jantamos aqui, não tomamos café fora assim como não tomamos aqui. Cinema era em casa e continua a ser. Casa não precisa ser muito grande como a maioria dos " tugias" gostam de ostentar, para depois acabarem por a entregar aos bancos. Sendo este um dos grandes males que considero que os portugueses tem... querem ter casa própria enorme com garagem enorme para 2 carros e sabe se la mais o quê. Bem diferente da maioria dos europeus e afins...
Londres???? Só para visitar! Estamos longe dessa zona e talvez por isso ou por ser "nova", mas só por cá, temos uma visão diferente das coisas

Anónimo disse...

Eu digo que tem uma visão pessimista pelo seguinte - antes de tomar a decisão de vir para cá falei com vários colegas, um dos quais trabalha a cerca de 10 anos em Londres e que me disse que gostava e que valia a pena. A esposa dele tirou especialidade paga pelo hospital e quando acabou abriram uma vaga de especialista para ela. Tal e qual como em Portugal! Tive a opinião de vários alunos que orientei e que quando terminaram o curso viram-se obrigados a sair do pais e que também estavam a gostar.

London Calling disse...

"Eu vim por opção. Ambos tínhamos trabalho em Portugal."
Sim, a opcao é sempre nossa. Mas foi "sempre um sonho"? Era algo que tinham planeado muito antes da crise? Ou foi a crise o principal motivo para saírem?

Nao jantar fora, nao comprar casa, nao ter 2 carros, nao viver numa casa com mais quartos que pessoas...acabou de excluir 80% dos portugueses. Logo nao pode falar no seu exemplo, com o seu estilo de vida, e achar que a maioria vai interpretar da mesma forma.

"A esposa dele tirou especialidade paga pelo hospital e quando acabou abriram uma vaga de especialista para ela."
Nao sei se podemos achar isto um bom exemplo. Quando se abre uma vaga nao é para "um dos nossos". Ainda mais quando (caso o hosp seja publico) a formacao foi paga pelo contribuinte. Nao devia de ser um concurso publico?
Abrir uma vaga para meter um "dos nossos" é exactamente um dos males de Portugal.
Nas empresas privadas que trabalhei era necessario muito boa avaliacao e simultaneamente vaga para conseguir a promoção. Mas todos podiam candidatar-se as vagas externas concorrendo de igual para os concorrentes externos e muitos acabavam por ser aceites...mas pela lei da concorrência, nao do compradio.

Conhece um casal com alguma experiência e que para ca veio no tempo das vacas gordas. Coisa que o governo de agora quer cortar.
Depois conheceu exemplos de recém-licenciados que nao conheceram outra realidade. Qual é o termo de comparação deles?

Eu, como tinha dito, conheco um caso de um enfermeiro com varios anos de exp em Lisboa e que so ca esteve 3 meses e voltou. Conheci o caso da esposa de um colega que, com 40 anos e muitos de experiencia, perdeu o emprego em 2010. Conheci um grupo de enfermeiras que tinham apenas passe de autocarro porque o de metro é muito caro (isto em comparacao com os carros que vemos nos parques dos hospitais de lisboa).

Mas sabe que os que nao estao a ter uma boa experiencia nao gostam de falar disso. Sera que os casos optimistas que tomou conhecimento sao apenas uma parte e nao representativos do todo (ja que os deprimidos e que regressaram se escondem)?

E depois tb existe o problema da autoavaliacao.
Como é que justifica que empregados de mesa, de um cafe, de uma loja de roupa vendam a ideia de que aqui estao mais felizes (vivendo em flat share, evitando carne porque é cara, cortando no passe). E por outro lado...um tuga team lead de uma empresa de software, que ganhe bem mais que o ordenado medio, regresse a Pt passados 8 meses?
A minha justificação é que para muitos é mais importante a aparência de sucesso/felicidade do que viver nessas condições. É mais importante dizer que se vive em Londres e que se é barista em vez de admitir que ganha um ordenado minimo, vive numa casa com outros 6 e que tem menos poder de compra do que em Portugal.
Por isso é que acho normal que tantos jovens que nao conheceram outra realidade recomendem a saida. Porque dizer o contrario seria admitir que foram enganados.
O que importa no fim de contas sao dados e factos. E nao opinioes subjectivas (como a minha por ex).

Logo...é ver quanto (em media) estao estes enfermeiros a receber e qual a relacao com o ordenado medio. Se for inferior (como acredito que seja) nao podemos dizer que um enfermeiro va viver acima da media dos ingleses. E olhando para os ordenados dos enfermeiros em Portugal (os que conseguiram segurar o emprego) diria que ganham acima do ordenado medio.
Acho que pode encontrar num dos comentários um caso de uma oferta em que mesmo com ambos empregados conseguiriam apenas o ordenado "que satisfaz as necessidades basicas" de um casal com 2 filhos.
Será que nao é mais importante ler isto para quem esta a tomar a dificil decisao de mudar a sua vida do que ser mais um euforico e irrealista?

Anónimo disse...

As reservas que colocas são muito pertinentes e sei de colegas que saem de Portugal (com a tal ilusão da conversão em euros do salário - que muitas vezes exibem cheios de orgulho) e depois se desiludem por tomarem em consideração o custo de vida. De todo o modo, e também baseado nas experiências melhor sucedidas de alguns amigos, direi que o dinheiro é apenas uma das variáveis a considerar. Ou seja, a decisão não deverá ter só em conta o factor financeiro.

Alguns pontos a considerar:

- o horário de trabalho normal é 37,5h
- os turnos de 12h (solução ainda não adoptada por cá, pelo menos massivamente) permitem-te um equilíbrio com a vida pessoal muito melhor - trabalharás em média apenas 3 dias por semana. Um amigo relatava-me que neste mês terá 15 dias de folgas.
- o investimento na formação profissional não só é instigado, como te ajudam na sua prossecução (nomeadamente financiando os cursos e dispensando-te de horas de trabalho).
- Além de haver uma carreira organizada com progressões definidas, a formação de que falava em cima PODE ser frutuosa. Este é um ponto muito importante para mim - considerando que já estou a terminar o terceiro curso superior (lic. em enfermagem e pós-grad e mestrado em gestão em saúde).
- O trabalho dos enfermeiros, pelas experiências que me têm relatado, encontra-se muito melhor definido e, nesse sentido, protegido. Por cá, trabalhamos continuadamente em zonas cinzentas.
- Há benefícios associados ao facto de seres trabalhador do NHS e a reputação dos enfermeiros, pelas polls que tenho lido, encontra-se de boa saúde(ver, como exemplo, aqui: http://www.angusreidglobal.com/wp-content/uploads/2012/09/2012.10.02_Professions.pdf)

Finaceiramente:
No nosso caso (somos um casal + um jovenzinho), temos visto propostas que rondam no mínimo os 34K (já com 20% de suplemento pelo facto dos hospitais serem na inner London), ou seja 68K para os 2. Juntando uns rendimentos que temos cá e transportaríamos para aí, estaríamos a falar de valores perto dos 75K. Sei perfeitamente que o salário é banal considerando a média nacional e de Londres. De referir que as ofertas assumem o topo da band 5 (o início está destinado a enfermeiros com formação superior recém-formados, presumo) - ou seja, és posicionado de acordo com a tua experiência (ou deverias!). Outra vantagem é que ficas "à boca" da band 6 que é para onde os enfermeiros com formação clínica adicional (feita no UK) são colocados, mediante concurso ou procedimentos mais nebulosos. Não me parece lógico - a não ser em situações anormais no país de origem - um enfermeiro com alguma experiência (>5 anos) aceitar um ordenado de 21K ou até menos, sobretudo para lares, como tenho visto. Para isso, deixe-se estar quieto em Portugal.

Outra grande diferença encontra-se no pagamento das unsocial hours. Enquanto que cá em Portugal, o pagamento dos suplementos de trabalho nocturno, fins-de-semana e feriados é totalmente residual e insignificante, no NHS as gratificações continuam a ser minimamente justas. Ou seja, ainda temos que juntar ao salário os dividendos daqui obtidos.

Outra diferença é que vai continuando a existir necessidade de horas de enfermagem colmatadas através dos chamados bank shifts, que mais não são que turnos extraordinários pagos em double time, salvo erro.

Pelas muitas contas que tenho feito (tendo por base também os valores de amigos que residem em Putney e Brompton) e considerando que a grande fatia de despesa será o arrendamento de casa (considerando o miúdo numa escola pública - que gozam de uma boa reputação), no meu caso pessoal, juntando as vantagens não-directamente-financeiras ao salário, a solução emigrar não se assemelha uma parvoíce desesperada.

Só por referência, temos estado empregados continuadamente desde há 8 anos com contrato a TI. Tenho casa, dois carros, miúdo no colégio e bla bla bla... Ou seja, o que me move não é a necessidade asfixiante de emprego e/ou dinheiro. Nem tudo será um mar de rosas, mas a estagnação profissional em Portugal dá cabo de mim.

London Calling disse...

Olá anonimo.
Muito obrigado pelo seu comentario. Achei muito esclarecedor e pode ajudar muito a quem quer tomar esta decisao.

Como tenho tido varios comentarios anonimos nao percebi bem se este comentario é continuacao de um deles...mas pelo que li parece-me um novo anonimo.

34K minimo é bem acima do que tinha visto. Mas alguns dos casos que tive contacto eram de casais em que apenas um trabalhava. mesmo sendo um ordenado de 40K é apertado para ter um filho num colegio privado (se levassem a mesma vida que em pt) ter 2 carros (ou sequer 1) e pagar todas as despesas. No entanto é facil encontrar em pt casos onde apenas um trabalha e mesmo assim conseguem ter a ocasional escapadinha ao Algarve.
Um dos casos que me contactou tinha uma oferta de uns 23K...para cuidar de 2 filhos e mulher desempregada e ia deixar o emprego em pt...assustador!

Falando com alguns colegas bifes...eles nem equacionam escola publica (as boas escolas publicas sao tb onde dificilmente se consegue comprar ou arrendar casa). Muitos que trabalham comigo com menos de 30 anos ja sao da geracao que so teve escola privada...o que nos faz pensar se nao é de certa forma obrigatorio ir para escola privada se queremos que os nossos filhos tenham as mesmas oportunidades que nos (pelo menos). E um colegio pode pedir facilmente 1000£ mes...mesmo com um ordenado combinado de 75K com dois filhos a estudar...doi.

"Não me parece lógico - a não ser em situações anormais no país de origem - um enfermeiro com alguma experiência (>5 anos) aceitar um ordenado de 21K ou até menos, sobretudo para lares, como tenho visto. Para isso, deixe-se estar quieto em Portugal."
É isso mesmo onde queria chegar. Chega de euforia. Muitos chegam ca e vao trabalhar mais como auxiliares do que como enfermerios.


Obrigado pelos seus esclarecimentos e muito boa sorte.

Luís Francisco Oliveira disse...

Sou eu o anónimo de cima. Nem tinha reparado que dava para assinar com o google.

Eu nunca aceitarei sair por menos de 34K. Como disse, a motivação não é apenas financeira mas não estou disposto a ir ganhar trocos. Sei perfeitamente que carro em Londres é mentira mas vou ter isso em consideração na escolha da casa.

Sim, as fees dos colégios que vi rondam os 13-15K anuais. Para já é apenas uma criança, portanto não será de todo incomportável. De todo o modo, será sempre algo a ponderar com todo o cuidado. Dependerá também da localização dos hospitais.

Da experiência que amigos meus têm de Londres (enfermeiros mas também professores, economistas e etc), um rendimento combinado de 75K permite manter a vida decente.

Veremos :)

Anónimo disse...

Um pormenor a ter em conta, Inglaterra nao e apenas Londres!!! Estou a trabalhar no NHS como HCA band 3, estou neste pais pela 2a vez e ambas as experiencias foram positivas. Vivo numa cidade pequena a sul de londres e a qualidade de vida que aqui encontrei revelou-se muito superior a que tinha em lisboa. Em fevereiro do proximo ano vou fazer o curso de enfermagem e o NHS vai continuar a pagar o meu salario durante os 3 anos do curso sem que eu tenha que trabalhar! Embora eu ja tenha uma licenciatura em ciencias sociais vou aproveitar a realizacao deste sonho. Eu Amo o meu Pais, Inglaterra tem os seus defeitos como qualquer outro pais! Neste momento estou onde sou feliz, tenho familia e amigos perto, vivo a 5 minutos de um trabalho que adoro onde tenho uma equipa de colegas fantasticos. Nao passo qualquer tipo de privacao, bem pelo contrario, tenho uma vida completamente normal, saio, divirto-me com amigos e familia, vou de ferias etc. Ha quem tenha experiencias negativas, mas tambem ha quem tenha bons testemunhos, nao e chapa 5! Venha quem vier, este pais oferece mais oportunidades profissionais, nomeadamente o NHS e de progressao no momento actual que Portugal. Obviamente como qualquer decisao, a saida do pais deve ser planeada, estudada e com o devido suporte social tudo e possivel!

Anónimo disse...

Ola espero que o London Calling e outros continuem a responder.

A minha situação é esta eu trabalho para o estado em Portugal, a minha esposa é enfermeira ganha 300 euros a recibos verdes tenho um filho com três anos.

Gostava de experimentar ir para o UK em licença de vencimento por um ano, ela iria para um hospital do NHS e eu gostava de experimentar a área de saúde como auxiliar de enfermagem não sei se é possível ou não, ambos dominamos o inglês minimamente e a decidir ir iríamos fazer um curso de preparação.

Se poderem responder fico grato

A viver numa cidade do interior mais calma e pacata se conseguisse um ordenado de 1000 libras e ela de 1500 libras dava para nos conseguirmos governar? Ou é notoriamente pouco e iria viver apertado.

Tenho visto propostas e mais propostas através de agências contudo não da para ter uma noção de como seria o nível de vida.

Anónimo disse...

Ola espero que o London Calling e outros continuem a responder.

A minha situação é esta eu sou trabalho para o estado em Portugal, a minha esposa é enfermeira ganha 300 euros a recibos verdes tenho um filho com três anos.

Gostava de experimentar ir para o UK em licença de vencimento por um ano, ela iria para um hospital do NHS e eu gostava de experimentar a área de saúde como auxiliar de enfermagem não sei se é possível ou não, ambos dominamos o inglês minimamente.

A viver numa cidade do interior mais calma e pacata se conseguisse um ordenado de 1000 libras e ela de 1500 libras dava para nos conseguirmos governar?

Claudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
London Calling disse...

Ola Claudia,
Antes de tudo queria deixar-lhe um alerta.
muito cuidado com fotos suas (e com a sua filha) livremente na internet. Especialmente quando no seu perfil diz que mora em Cascais e que o aniversario da filha de 5 anos foi em Dezembro. Tudo isto é chocolate para hackers e burloes que usam a chamada "engenharia social" para cometer alguma fraude. A engenharia social e roubo de identidade é muito comum no uk. E acabamos por facilmente ter creditos e telemoveis em nosso nome que nunca pedimos.

falando concretamente do que me pede nao acho nesta altura uma boa ideia ir com toda a sua familia para Londres ou outra qualquer parte do uk.
Existe uma razao porque muitos dos que vivem em londres estao entre os 20s e 30s. Noto que muitos daqueles que conheci nos meios primeiros anos em Londres regressaram a Africa do Sul, australia, lituania, espanha e...Portugal. Os que nao regressaram e decidiram criar familia, fazem-no, ou porque um deles é ingles ou porque as raizes sao tao geograficamente separadas que seria impossivel os dois ficarem contentes.

Os que ficam acabam por atrasar o primeiro filho bem para la dos 30 (atrasando ainda mais o segundo). E quando um bercario bem fora de Londres custa 1400£/mes...um deles acaba por ficar em casa. [para nao falar que as propinas de universidade chegam a 9mil£...por ano]
Regra geral...quem vive em Londres nao tem carro...nao tem casa propria....nao tem uma divisao de "escritorio", nem de "lavandaria"...cada m2 é ouro. E muitos bem dentro dos 30 ainda vivem num quarto, em flatshare, com desconhecidos.
Nao almocam todos os dias uma refeicao quente, sentados num restaurante.
Estou a dizer isto tudo porque o que em Portugal consideramos de "empobrecimento", em londres, é norma. é norma comer sanduiche em frente ao computador. é norma nao fazer multiplas pausas pra cafe ao longo do dia. é norma nao ir de popo pro trabalho.
E quando vou a Portugal vejo casais com a casa completamente mobilada,com a cadeirinha de bebe xpto (porque eu nao brinco com a seguranca dos meus filhos), com os filhos no ingles, natacao e colegio privado (porque eu nao brinco com o futuro dos meus filhos, cada um com seu carro em que um ou ambos estao desempregados.
E quando vejo isto e comparo com os meus colegas em Londres fico sem perceber, afinal qual o pais que esta falido.
Quem vem para Londres ou uk, pode ganhar muitas coisas. Mas tambem deve ter consciencia daquilo que perde. O risco de desemprego vai sempre existir (e cada vez mais). Um trabalhador é muito mais facilmente despedido em Londres do que em Lisboa.
Por isso é que me assusta ver que a Claudia e o seu Marido estao efectivos com um ordenado bem acima da media e que nao pensam no risco que é abrir mao de isso tudo.

London Calling disse...

(Cont.)


Sugiro que crie uma tabela das vantagens que tem em sair de portugal. E aquilo que pode perder. depois organizar cada um dos items de cada uma das colunas por prioridade. Mas com espirito critico....isto nao é pra optimista.

Por exemplo. Se sair conseguem estar a viver fora de Portugal num pais com um custo de vida muito superior durante 2 (ou mais) meses? Se chegarem ao final de 4 meses onde apenas um (ou nenhum) conseguiu emprego...conseguem activar um plano B? Conseguem regressar para Portugal para o mesmo emprego com as mesmas condicoes de antes?
É que eu estou cansado de ouvir historias de quem se deixou levar pelos clips dos "portugueses pelo mundo" e vendeu carros, casa....e depois foi pedir ajudar as autoridades Portugueses porque nao tinham onde dormir nem como regressar!

Outro ponto é quando diz:
"estou cansada de ser uma excelente profissional na minha área "
Mas como é que sabe que é excelente profissional tambem no uk?
Porque apesar de existir mtas mais oportunidades no uk do que em Portugal. Existe ainda mais concorrência! E no caso de uma PA. Ter um ingles perfeito (sotaque incluído) e ser culturalmente semelhante é muito importante.
Isto leva-me a crer que tem uma visao demasiado optimista em relacao a si e as oportunidades que podera ter. até porque so me referiu valores maximos de vencimento e fez "anchoring" disso.
Olhando para alguns sites:
http://www.reed.co.uk/average-salary/admin-secretarial-pa
http://www.totaljobs.com/salary-checker/average-personal-assistant-salary
http://www.payscale.com/research/UK/Job=Personal_Assistant/Salary

Leva-me a crer que so sendo uma Executive PA (com a ex no uk, a cultura, o ingles e em topo de carreira) é que ultrapassaria os 30K. eu conheco pessoas que fazem posicoes semelhantes que ganham menos de 23K.
E no caso do seu Marido. Apesar de ser bem mais facil para ele encontrar emprego...para conseguir um vencimento proximo dos 30K teria de ser mais proximo de um Manager e nao apenas com 8h de trabalho por dia....estamos a falar mais de 50 semanais!

Mas podemos fazer o raciocinos desta forma. O ordenado medio no Uk é de 26.500 brutos. O que é mais provavel? terem os dois ordenados dentro ou abaixo da media, ou terem os 2 ordenados acima da media? Dado que temos enfermeiros que nem ganham 23K...qual a probabilidade de ambos com cargos menos especializados ganharem bem acima?
[comparando por ex com portugal...onde o bruto medio anda na ordem dos 1000...estao acima da media nao?]
Desculpe se estou a ser ofensivo mas. Da mesma forma que nao devemos de pensar que tendo emprego fixo, carro, casa e filho numa escola privada estamos muito mal na vida. Tambem nao devemos de pensar que por existir alguns job ads que dizem "up to 40K" que nos vamos, provavelmente, ter esse valor maximo.

E por fim. que impacto teria na sua filha se depois de ja ter o seu grupo de amigos e ter construido o seu mundo. tivesse de recomecar tudo, sem conhecer ninguem....e com o risco de passados alguns meses ou anos ter de regressar a Portugal e repetir tudo de novo?


Eu compreenderia melhor se um de vos estivesse desempregado sem preservativas de encontrar qualquer alternativa nos próximos tempos. Mas assim...tudo isto me parece demasiado arriscado. Com uma alta probabilidade de correr mal perdendo o que ja conquistaram ate agora.

Se o real motivo é para la do vencimento. Como querer ter uma experiência profissional diferente. E ate uma experiencia pessoal. Eu recomendaria apenas um testar a mudanca. Assentar. Encontrar emprego. Ter uma real nocao do custo de vida. E confirmar a diferenca entre ser turista e residente (eu adoro ser turista no mexico...mas nao viveria la). So depois o outro partir a aventura mantendo a crianca com os avos. E so depois de os dois estarem estaveis pensar em trazer a crianca.

Boa Sorte.

Nuno disse...

Olá London Calling,

Parece-me que esteja a fazer um bom serviço público ao chamar à atenção a realidade do UK a muitos portugueses iludidos com a "relva mais verde do outro lado" (neste caso até está.. porque chove mais).

Gostaria só de fazer o disclaimer que vivi cerca de 6 meses em Londres deslocado por uma empresa Portuguesa e que decidi agora fazer a transição definitiva, e que por isso não conheço a cidade como um mero "turista". É de realçar que tenho um ordenado confortável em Portugal e que o que vou encontrar em Londres é na melhor das hipóteses equivalente (circa 2.5x) ao que estou a ganhar atualmente em Portugal (e só consegui esta oferta depois de ano e meio a fazer entrevistas e a rejeitar ordenados mais baixos).

Queria deixar aqui uma explicação complementar à sua: Londres é uma cidade extremamente competitiva (especialmente na área financeira onde estou inserido), e há uma pressão para baixo nos salários por força da oferta que todos os dias chega dos vários cantos do mundo a esta cidade (e que por sua vez aumenta o valor da habitação). Sugiro Londres a quem é jovem e solteiro/a e a quem quer ter uma experiência pessoal um pouco diferente da que teria em Portugal (cidade grande, mentalidade mais liberal, sempre algo a acontecer); a quem quer desafiar-se profissionalmente (adequa-se especialmente a setores em que o UK é efetivamente bom, como o financeiro e a saúde); ou então a quem está desesperado para arranjar um trabalho em Portugal e tem algum dinheiro para se sustentar os primeiros tempos pelo UK (o mercado inglês é bem mais dinâmico e uma pessoa safa-se, embora isso possa não significar grandes luxos no dia-a-dia). De modo algum, deve alguém ir para o UK com a expectativa de ter melhor qualidade de vida (com exceção de quem está atualmente desempregado ou em trabalho extremamente precário). Com sorte, e se a sua experiência profissional o levar a uma área especialmente bem remunerada e a uma posição de especialização ou de grande responsabilidade, pode vir a ambicionar essa qualidade de vida daqui a alguns anos (desde que isso nunca inclua muito sol ou proximidade do trabalho).

Por outro lado, queria refutar a sua ideia de que o Português está melhor em Portugal com os vários carros, colégio, etc. A verdade é que o Português médio em Portugal está muito mais endividado que o Português médio no UK, seja pela maior facilidade no acesso ao crédito no seu próprio país ou pelo facto de estar a ser mais poupado no UK com esperança de um dia regressar. Além do mais, alguns desses Portugueses mais sortudos têm acesso a uma casa de família (já paga) que permite utilizar parte do seu rendimento disponível nesses luxos.

London Calling disse...

Subscrevo ao que disse Nuno.
E quanto a parte de:
"A verdade é que o Português médio em Portugal está muito mais endividado que o Português médio no UK"
Concordo mas tb conheci alguns casos (poucos) em que antes de passar no probation ja tinha Sky Sports, carro, e contrato de iphone de 24 meses.
Praticamente todos os que conheco que vivem em Londres nao teem carro e logo ai esta uma grande despesa.
Em contrapartida conheco desempregados de longa duracao a viver em Portugal que nao abdicavam do segundo carro para poder ir ao centro de emprego.
E nem indo tao longe. cheguei a ouvir sobre os "pobres coitados" que agora em Portugal teem de levar marmita de casa para poupar. Aqui...tenho colegas que acham que vou demasiadas vezes ao KFC...nao so pela saude mas pla carteira. KFC!!

Mas agora que passei um ano a trabalhar em projectos fora de londres. vi diferencas. Que a maioria (que vive fora) tem carro (porque os transportes acabam por ser mt pobres). Que alguns conseguem comprar um Lotus ou um Porsche (porque afinal em 2nd mao nao é assim tao caro)...ate um estagiario tem um Audi TT. E que passam a vida a falar das obras de extencao que vao fazer nas suas vivendas. No entanto olham para mim...como se fosse o tipo que ganha top dollar por viver em Londres...
Por outro lado ficam 10 anos presos na mesma empresa porque...se forem embora qual é a alternativa.

E é nisso, como disseste, que Londres é boa. Na oferta.

Por isso também estamos a ver muitos londrinos e fugir para zonas como Luton, hemel hempstead, milton keynes....e depois a pagar passes anuais na ordem das 5 mil libras pra trabalhar em Londres. Vivem numa casa de Lords...fazem um commute de cao.

Popular posts

Followers :

Tags

Closed Stations

Tag Cloud

Music Portugal Gigs Tube City Life Cultures Banksy Street Art TV Elections Festival Holborn Sainsburys Workplace flat hunting Brexit Football Lisboa bicycle Eleições GDIF Snow Sport arquitectura BBC Britain Canary Wharf Charities Comedy Deolinda Emigration Greenwich Humour Photography commute wage Ahhhh Saudadeeeee Arte Beer Benfica Camden Town Chelsea Chinatown ClaphamJunction Emigrante English English People Euro Flu Graffiti Halloween Islington Movies NHS Old Street Olympic Games Oxford Street Rough Trade Royal Family Seinfeld Tax Tooting Trafalgar Square Urban Voo Weather theater Accent Anniversary Argentina Art Bank Bank Holiday Boat Race Brasil British Museum Buenos Aires Cambridge Christmas Lights Christmas Tree City Docs Drinks EasyJet Economics Entrevista Euro 2012 Europe Holiday Ice Impostos Iran Ireland Jornalismo Language Livros London Marathon Lost in translation MEC Marathon Meditation Metronomy National Insurance Number National Portrait Gallery Nevão New Oxford Street Notting Hill Oxford Circus Piccadilly Circus Pub Referendum Riot Roller skate Royal Weeding Santa Scotish Scotland Sintra South Bank TimeLapse Union Chapel Vencimento Volcano World Cup coffee cycle economy lux nurse AI Alain de Botton America Anarchy Ano Novo Chinês António Damásio Apple Arcade Fire Argos August Balham Barbecue Beach Beckett Bed and Breakfast Benefits Big Ben Big Train Blasted Mechanism Blitz Blur Boeing 747 Bomba Boobs Booze Boris Johnson Brighton Bristol Britcom Brixton Bus Business CCTV CSS CV Cannon St Caribou Cell Cerebro Champions League Charles Dickens Cheias Chevrolet Cicio Cities City Airport Cloud Clubs Colégio Militar Comic Relief Consulado Covent Garden Cowards Cricklewood Croydon David Bowie Deflation Dia de todos os Santos Dublin East London Edward Hopper Eficiencia Einstein Euro 2016 Eyjafjallajokull Facebook Fado Figo Filand Flatiron Flight Friends Gherkin God Goodbye Gray's Inn Guincho Harrods Helpfull History Homeless House MD Hugh Laurie IPad Iceland Income Tax Interpol Iphone Jamie Oliver Jeremy Clarkson Jessie J Jobs Jogging Jonathan Ross José Saramago KOKO Katie B Kings Cross Laughter Lewisham Leyton Lianne Las Havas Litle Britain London 2012 London Bridge London Dungeon London Eye London Film Festival London Sealife Love Lupini MOD MS Madame Tussauds Madeira Maria Rita Marylebone Massive Attack May Mayor Mercearia Michael C Hall Microsoft Momento alto Money Monty Python Moonspell Movember Moçambique Mumbai NIN NYC National Insurance Nero Nuclear O2Arena OK Go Organ Oxford Oyster Pancake Paquistan Paralympic Games Peckham Pink Floyd Pistorius Play-Doh Poetry Pompeia Pontos da Semana Poppy Porto Primitive Reason Putney RATM Randy Pausch Recital Rejection Letter Religion Remembrance Day Renting Return Robert Capa Rota do Chá Royal Guard Run Rush Hour Rússia Save Miguel Saúde Science Shard Sikh Simpsons Sky Slang Sleet Space SpaceInvaders Sport Relief Square Mile St Patrick's Day St Paul's Cathedral Staind Stamford Bridge Storm Stratford Street Poet Strike Subsídios Summer Sun SuperBock Surf Swearing TFL TV Licence TV ads Tank Man Tea Telemovel Tesco Thames The Portuguese Conspiracy The Scoop The Smiths Tiananmen Tories Tower Bridge Tremoço Twitter UK VAT Vertigo Volvo WakeUpLondon Walkabout Waterloo Wembley Wimbledon Winter climbing code dEUS didgeridoo discotexas flat mate geek living cost march moulinex news pastel de nata plugs and sockets protest skyscraper west end