Ever tried. Ever failed. No matter. Try again. Fail again. Fail better. Samuel Beckett

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Mercado de recrutamento/trabalho/arrendamento em Londres e outras histórias


Ocasionalmente vejo em outros blogs fazerem as perguntas mais imbecis como "vou para londres no inicio de Março. Que roupa devo levar? Vai estar frio?", "para trabalhar em Inglaterra preciso de visto?" ou "encontrei uma casa a um preço espectacular mas infelizmente o senhoria mora em Barcelona e não me pode mostrar a casa antes de eu pagar o depósito. Achas que isto é fraude?". Que, para mim, deve ter a seguinte resposta "Londres não é para ti".
Por isso fiquei muito contente ao receber o mail do Pedro com perguntas sobre a mudança para Londres. Queria já há demasiado tempo publicar alguns posts sobre os problemas iniciais e as diferenças entre o ambiente de trabalho Português e Inglês. E foi formidável como o Pedro resumiu isso em algumas perguntas pertinentes. Mostrou uma raridade entre os tugas que pensam em vir para Londres: procurou informação por si antes de fazer perguntas. E mede a queda antes de se atirar de cabeça.

1) Reparei pelo teu blogue que tiveste algumas semanas sem entrevistas. Fiquei confuso porque sempre que me ligam querem me entrevistar logo.Que se passou? Será por eu ser sénior e tu na altura seres júnior? Estavas a pedir dinheiro a mais? Estás na mesma empresa desde 2009?
Eu comecei a fazer exactamente o que estas a fazer (enviar cvs estando em pt). Comecei isso em Jan/Fev de 2008 até final de 2008...com uma entrevista pessoal marcada que foi cancelada 1 semana antes de ir para londres.
Alguns (poucos) diziam que queriam alguém para já e então eu não ia ser considerado. Mas a grande maioria só queria saber onde estive e contactos de onde estive. E depois diziam que me contactavam mais tarde e nada. Nem perguntas técnicas faziam.
Hoje sei que esses eram apenas recruitment consultants que fazem a vida disto. O mercado de recrutamento aqui não e bem como o de Portugal. Não interessa tanto conseguir a pessoa certa para o cargo mas conseguir alguém que os clientes aceitem e ficar com a comissão (que acho ser 4000£/pessoa). Quando n têm clientes interessados tentam encontrar contactos para tentar descobrir oportunidades.
E é isto que eu acho que se passou. A crise bateu forte aqui em 2008/2009 e acho que parou tudo de recrutar IT. As empresas de recrutamento de IT (é incrível como existem tantas que só se dedicam a esta área)  que têm dimensão podem pagar para colocar anúncios nos vários sites de job boards apenas para depois ficarem com o teu cv e terem contactos das tuas referencias. Depois é só telefonar para essas empresas, pedir para falar com o Eng Barbosa (como sabem o teu nome deixam passar a chamada) e depois perguntam-te "olhe eu sou um recruitment consultant com vários candidatos excelentes para si. está à procura de quantos senior developers?"). Se estiverem a precisar ele ouve kerching! Porque isso quer dizer que já cá conta 4000£ no bolso dele.
Isto quer dizer que eles não estão muito preocupados contigo...mas mais com ganhar a comissão deles. Um colega meu foi a uma entrevista onde as perguntas não tinham nada a ver com as skills dele. Quando ele admitiu que não sabia as respostas eles apontaram para a cópia do cv ele "mas diz aqui que você tem experiência nisto"...e o meu colega ficou atónito. O Cv dele tinha sido alterado pela agência de recrutamento só para ele ter a entrevista e sem o seu consentimento! Felizmente, ele trouxe uma cópia e confirmou o esquema...mas não ficou com o emprego.
Tenho um colega meu que quando veio para cá dizia "já tenho 2 recrutment consultans a procurarem emprego para mim"... não caias nesse erro. Eles não estão a pensar em ti. Só na sua comissão. E metem-te na gaveta num instante.
Aliás...eles são dos profissionais mais imbecis que já conheci. Perguntam coisas como "quantos anos de experiência em C#? E de .Net?" ao que eu dizia..."não estou a entender. C# é .NET!" e eles "responda à pergunta por favor.". Ou coisas como "quantos anos de exp tem de Design Patterns?". É como perguntar "quantos anos de exp tens de polimorfismo?". Ou sabes ou não sabes. Não usas todos os dias. Usas quando precisas e por perceberes o conceito! O que quero dizer com isto é que esta primeira linha entre ti e o emprego são uma série de putos incompetentes que nem percebem da área a que estão a recrutar!
Por isso o melhor é tentar descobrir a empresa que eles estão a recrutar para e enviar cv directamente.

Será por eu ser sénior e tu na altura seres júnior? Estavas a pedir dinheiro a mais?
Na altura eu tinha 2 anos de experiência. Era Junior mas aqui já podia ser considerado mid level dev. Não pedia dinheiro a mais porque tinha sido aconselhado por alguns recruiters e tinham visto quanto ofereciam em vários anúncios de emprego. E o problema nem foi acordar uma proposta. Mas chegar a uma entrevista pessoal. Durante esse ano só tive duas entrevistas telefónicas (uma com remote desktop) técnicas e não passei. Foram duas entrevistas técnicas em 11 meses.

Quando cheguei a londres em Jan de 2009 é que me apercebi do problema do desemprego que existia. Pessoas em massa estavam a ser feitas redundantes em várias empresas de IT. Muitos colegas meus foram, em alguma altura da carreira deles, feitos redundantes. Contaram-me historias de na empresa onde estou hoje eles chegarem e verem colegas arrumar as coisas e saírem para não voltarem mais.
Uma imagem que não vi em Portugal. E julgo que ainda hoje não acontece (pelos contactos com os meus colegas que ficaram aí).
[...alguma rezinguice à mistura...]
Diria que metade dos meus colegas aqui (que têm possibilidades de vir de carro para o centro de Londres) vão de bicicleta. Esta semana a temperatura era de cerca de 2'C. O gelo na estrada é constante e isso implica que eles têm de trocar para pneus de inverno (repara, não só o esforço de pedalar ao frio como ter de fazer a manutenção necessária). Eu e os restantes vamos de metro enlatados todos os dias mas pelo menos não temos de nos preocupar com um lugar para estacionar (e congestion charge...(também devo dizer que vir para o centro de carro seria não só caro como provavelmente impossível ). Alguns dos altos cargos da minha empresa (director de Marketing e um Product Owner) vão para o escritório fazendo metade do percurso de transportes e outras metade de bicicleta. O de Marketing salta de escritório em escritório (somos 3 espalhados por poucos Kms) numa folding bike...podia ir de taxi pago pela empresa mas é mais rápido se for de bicicleta. Achas que isto podia acontecer em Lisboa? Não.

Até o actual Primeiro Ministro David Cameron ia praticamente sempre de bicicleta para o parlamento tal como o Mayor de Londres Boris Johnson. Um dia a sair de um pub ao pé do meu escritório vi o mesmo Boris Johnson parado e montado na sua bicicleta a falar com um anónimo bêbado que queria falar com ele. E ele parou disse-lhe umas cenas e seguiu viagem...sozinho...sem qualquer segurança que eu visse...o Mayor de Londres! Nem a recepcionista da câmara de Lisboa faz isto, quanto mais o António Costa.
Agora deves estar a pensar "pois, se eu tivesse transportes como os teus também os usava"... eu pago 136£ de passe que vai ser aumentado uns 7% no próximo ano e um colega meu que mora em Cambridge (onde pode comprar casa, já que em Londres é um roubo) paga um passe anual de ...4240£ cerca de 5260€ (440€/mês).

Estás na mesma empresa desde 2009?
Tenho algo receio em arriscar sair de uma empresa que parece funcionar bem. Onde há reconhecimento pelo trabalho. onde trabalho apenas 7h por dia. onde tenho 29 dias de férias. E onde a maioria têm uma boa vibe. Mas depois de 3 anos aqui acho que chegou a altura de mudar.
No entanto tenho recebido muitos emails de recruiters e telefonemas (até mesmo para o meu telf no escritório)  mas, lá está, não quer dizer que sejam propostas genuínas como disse acima.

2) Está-se a sentir a "crise europeia" em Inglaterra? ( clientes a atrasar a pagar e consequentemente vocês a receberem mais tarde )
Eu não lido com vendas e então não sei tão bem isso. Se bem que a minha empresa costuma fazer uma apresentação semestral sobre os resultados da empresa e têm sido sempre bons mesmo tendo em conta a crise (curiosamente nem quando era bem abaixo das expectativas eles diziam sempre "fantásticos resultados" para nos motivar). Eu tenho visto uma grande alteração na paisagem da city (a zona de Bank, onde é o centro financeiro). Da janela do escritório consigo ver os edifícios aí e no último ano e meio têm aparecido várias gruas e estão a construir novos arranha céus. Isto deve ser um sinal de retoma. No entanto fora da área financeira e tecnológica acho que as coisas não estão assim tão bem. A minha namorada corre o risco de perder o emprego assim como outros 2 tugas com quem estive a jantar ontem. Os únicos optimistas eram os restantes 5...todos developers.
Mas em termos de despesa pública. Tem sido elevada e têm andado a cortar em subsídios e saúde (o que me deixa surpreendido devia a grande contratação de enfermeiros tugas). Falam em política de austeridade até 2018... que acho curioso visto Portugal querer acabar com a austeridade já hoje.
A taxa de desemprego no auge da crise era de mais de 8%. Muito atrás dos 16% actuais de Portugal. Agora baixou para o 7.8%.
O PIB tem aumentado. O UK teve uma dupla recessão (double dip recession). Esteve mal, teve retoma e depois caiu novamente. Que na altura os entendidos diziam ser bem pior que uma recessão constante. Agora finalmente voltaram ao crescimento e estão a crescer 1%. Não se sabe quanto deste 1% é resultado dos jogos olímpicos. Acho que atribuiram apenas 0.2% aos jogos olímpicos.

3) Estás a viver em casa partilhada assumo. Que zona escolheste e porquê? vejo que muita gente vai para clapham / vauxhall...
Só vivi em casa partilhada 3 meses. Depois veio a minha namorada e estamos a viver sozinhos (ou juntos, melhor dizendo) desde então.
Estivemos num estúdio ano e meio (renda 715pcm (per calendar month) sem despesas em Balham)... depois fomos para um  apartamento com um quarto (one bed flat) em Tooting bec por 910pcm. Mas depois fomos "obrigados" a sair por o landlord ter vendido a casa. E estamos agora em balham por 225pw (per week). Que é 975pcm.
Eu sei que deves saber fazer este cálculo mas digo nas mesma. 975pw = 225pw * 52semanas/12meses.

As primeiras duas semanas vivi em Dalston Kingsland e Micham...não recomendo nenhuma. Dalston, Islington, Hackney (East London)... é caro por ter bons bares e lojas malucas mas também tem uma comunidade caribeana/africana e gangs. Quem lá vive e é Hipster tem a mania de vender como a melhor zona de londres...mas vem sempre de taxi para casa à noite por ter medo. Eu continuo a achar que é uma zona perigosa...e caríssima, especialmente para o que é. Tão cedo não me vou esquecer de ter visto um cartaz da policia no supermercado a dizer "WANTED". Queriam alguém que tivesse testemunhado quando 2 tipos entraram naquele supermercado olharam para outro e deram-lhe um tiro na cabeça... semanas depois ainda não haviam testemunhas. Nunca mais li sobre este assunto nas notícias.

Mitcham é uma zona de gente pobre que vive com benefits (subsídios) e em casas sociais. O estado cria uma série de habitações sociais e vende as restantes a preços baixos a outros também com poucos rendimentos e numa lista de espera. Conheço quem viva aí. Tenha uma vivenda com bom espaço mas vizinhos azeiteiros e não vão aos pubs locais por medo de perderem os dentes.
Zonas semelhantes a esta são Croydon, Kenington, Brixton, Stockwell, Vauxhall...

vejo que muita gente vai para clapham / vauxhall...
Já conheci pessoas que metem as claphams no mesmo saco. Normalmente são malta que vive no norte (que acha que o sul é uma espécie de deserto (onde é que já ouvi isto antes?) ou parte do continente africano). Para mim clapham south (e talvez common) e Clapham junction são bacanas. Algumas partes de clapham junction são chungas mas tem outras (mais afastadas da estação) com malta simpática a restaurantes e bares com boa pinta.
Depois tens o rectângulo Clapham north, brixton, kenington, vauxhall que é uma zona de fugir (no meio tens stockwell). A zona dos tugas é Vauxhall/Stockwell. Mas é a zona onde estão os antigos emigrantes tugas (os dos anos 60/70 com baixa escolaridade que ouvem Ranchos e Quim Barreiros a altos berros aos Sábados de manhã) e/ou os mesmos tugas que viviam num bairro social em portugal mas que agora vivem cá da mesma forma (com as mesmas ajudas do estado e o seu rebanho de filhos). É uma zona perto do centro (zona 2 sul) e pode ser boa se quiseres uma renda baixa e poderes, por exemplo, ir de bicicleta até ao emprego. Um colega meu australiano vive aí e diz que gosta muito (não percebo bem porquê). É uma zona cheia de restaurantes e cafés tugas. Onde podes beber uma boa bica acompanhada de um pastel de nata enquanto, do outro lado da montra, polícias à paisana revistam um chunguito durante meia hora (isto não é uma imagem...aconteceu-me mesmo).

Quanto mais conheço Londres mais gostava de viver fora. E torna-se cada vez mais difícil para mim recomendar zonas para viver. São muito mais as que não recomendo. Londres parece convidar os chunguitos do bairro social com as suas rendas sociais e expulsar os trabalhadores que gostavam de pagar uma renda justa ou comprar uma casa. Das pessoas que conheço as que ganham mais tiveram de ir viver para fora para poder viver numa casa em condições de constituir família enquanto quem vive às custas do estado consegue viver nas zonas 1/2.
Numa rua tudo está limpo e com gente trabalhadora e na seguinte está malta de pijama a ir pro pub. Londres é assim.

4) Como correu a fase inicial ( abertura de conta no banco sem emprego ou alugar um quarto sem conta no banco ou aluguer de quarto sem emprego ). !? 
Não me deixavam abrir conta sem contracto de trabalho ou National insurance number. Hoje acho que alguns deixam. Se pensares bem não faz sentido abrir uma conta sem numero de segurança social porque existe sempre impostos sobre juros das poupanças a serem taxados. E acho que esses impostos têm de ser registados com um NI. (Estou a inventar um pouco mas acho que faz sentido). Também...abrir uma conta é meio caminho andado para ter crédito. Ouvi casos de alguns brasileiros que criam todos os créditos que conseguirem. Compram Iphones Ipads etc. e piram-se para o Brasil sem pagar um tusto. Por uns, pagam outros.

Encontrar quarto sem emprego não é fácil  Normalmente acabas por ir para uma casa onde alguém fez um contracto com o landlord e ele tem a responsabilidade de pagar a renda na totalidade. Se tu continuas desempregado e ficas sem dinheiro para lhe pagar ele tem de largar dinheiro do seu bolso para não ser despejado. É uma situação complicada. Logo é sempre mais fácil encontrar casa com emprego (como tudo na vida). Eu procurei casa durante 1/2 semanas e tive alguma sorte porque os meus flatmates tinham estudado na faculdade com um tuga. E, logo à partida, tinham uma boa opinião sobre os tugas. O facto de eu ser de IT ajudou também.
Quando fui ver a minha casa anterior, um casal de indianos saía dela todos entusiasmados a dizer "I'll call you tomorrow!" para o landlord. Eu só me decidi uma semana depois e fiquei com a casa. Aposto que foi por descriminação do casal indiano e também, como mais tarde descobri, por o senhorio ter tido vários inquilinos tugas e dizer "vocês são tão limpinhos!".
Por isso tens duas coisas a teu favor. Os portugueses são geralmente bem vistos em londres.
Já agora. Cuidado com aqueles senhorios que dizem que estão a morar no estrangeiro e não te podem mostrar a casa e tal...mas que pedem que lhes envies um sinal adiantado antes de eles te enviarem as chaves. Por incrível que pareça...ainda há pessoas a cair nesta.

5) Não quero saber quanto é que tu estás a ganhar, mas gostava de saber qual é o "MÍNIMO" com que se consegue viver decentemente em Londres!? (não estou a falar de salário mínimo, mas sim com quanto é que se consegue viver )
Não sei bem dizer. Porque, por exemplo, eu acho que viver numa casa sozinho e comer carne sempre que me apetecer é uma prioridade. Para outras pessoas não o é. E vivem numa zona horrível, com uns 6 flatmates, a comer atum (ou nem isso...o atum em óleo aqui até é caro!) todos os dias mas têm como prioridade ir a restaurantes com pinta ou fazer grandes viagens.
Muitos vão achar caro mas pensando num quarto duplo numa zona ok, 600£ (ou mais) sem despesas incluídas (atenção que já não vejo preços há muito tempo...é um valor um pouco ao calhas).

Passe transportes (Metro, bus e o que quer que seja) até zona 3 (claro que se for zona 2 é uns 20£ mais barato mas também se vai reflectir no valor da renda) 136£/mes.
Não sei bem mas mais uns 300/400£ mês em comida e despesas de electricidade/gas/agua... (talvez esteja a ver muito por cima mas só vendo mesmo na minha conta).
Acho que não me estou a esquecer de nada...tudo somado dá:1100£ mês.

Acho que deve haver certamente muita gente que vive com menos de 1000£/mês mas eu apostava mais para os 1200£ mínimo.

Se usares o site listentotaxman.com podes verificar que isto equivale a cerca de 18K ano.

Posso-te dizer que o meu primeiro ordenado como junior cá foi de 27K há quase 4 anos e em altura de crise. Hoje deve ser melhor.
Um senior dev diria que ganha 45-50K e nunca abaixo de 40K. Mas, com 9 anos de exp, podes muito bem ganhar 55K ou até mais.
Um colega meu com mais de 10 anos, e um verdadeiro rockstart developer, foi a uma entrevista com uma proposta acima dos 100K...mas não ficou. Mas acredito que ele esteja na ordem dos 80K ou assim.

Logo como te disse se pedires 45K dá cerca de 2700£/mês. Não és rico mas vives bem. Eu acho que deves conseguir 55K e se achas que tens mais valor pedires isso.
Quando vim para esta empresa pedi um valor que considerava o meu valor de mercado. Eles disseram "vamos dar-lhe mais 4K que isso porque era o valor que tínhamos em mente, aceita?". Um colega meu teve uma conversa semelhante em outra empresa. Logo se eles acham que tens aquele valor, vão-te pagar. Porque se não forem eles alguém vai e quando esse dia chegar eles vão-te perder. Neste aspecto acho que o mercado é muito diferente do de Portugal. Os bons developers chegam a ganhar bem mais que um project manager.

6) Ao fim destes 3 anos em Inglaterra, como estão as correr as coisas? Estás estável? O dinheiro chega para tudo? Sobra muito?
Vão ser 4 anos em Jan. As coisas estão...ok. Eu sou pessimista, por isso, nunca me mais ver muito entusiasmado.
Estou a fazer o que gosto, numa empresa em que acredito e que me dá valor por isso. A única coisa que me chateia neste aspecto é que acho que estou a receber abaixo do que podia...apesar de ganhar a média, acho que podia ganhar mais...logo resta-me pedir mais (que já fiz) e enviar cvs para outro lado. Trabalho com tecnologias e metodologias (scrum/CI mas feito da forma correcta (não apenas chamar Scrum Master a um project manager e Sprint a um mês)) que acho que nunca ia fazer em pt porque praticamente só existe um modelo de trabalho para It em Pt. Que é criar uma empresa de "consultores" que depois vão para os mais variados clientes como se fossem gado. Não interessa se o fazem bem. Só interessa que o façam o mais rápido possível pelo menor custo...não se pensa muito no futuro daquela codebase. Nunca ninguém me disse "vamos todos seguir o que o Clean Code diz" (dá uma olhadela no livro:Clean Code - A Handbook of Agile Software Craftsmanship. Só o facto de saberes do que se trata e o nome do autor já pode bem valer pontos numa entrevista). Os project Manager/Managers em Pt ganham mais do que merecem e são demasiado incompetentes. E quem paga somos nós (devs) que nos temos de esticar.
Não admira que as grandes empresas de hoje cresceram de técnicos ou engenheiros e não de Managers ou gestores de empresas.

 Estás estável? O dinheiro chega para tudo?
Estou estável. O dinheiro é bom mas não estou rico...nem parecido. Tenho dificuldades em comprar uma casa porque é tudo tão caro e tens de dar uns 20% de entrada. Logo apesar de conseguir poupar o dobro (ou mais do dobro) do que quando estava em pt a morar em casa dos papás, continuo a poupar e a ter alguma contenção de gastos porque tenho de conseguir dinheiro suficiente para uma entrada de uma casa que pode custar facilmente 400 mil £.

Levo marmita todos os dias para o emprego não só porque quero poupar mas também porque fico cansado de comer sempre as mesmas comidas da tanga. E também porque a maioria dos meus colegas (mesmo os de cargos superiores) o fazem.
Comparo, por exemplo, com os teus colegas em lisboa...ninguém no meu tempo levava marmita e eu acabava por gastar 9/10€ numa refeição todos os dias! (e isto há 5/6 anos!)
Sinto também que compro todos os gadgets que gostava de ter mas que continuo a pensar muito bem antes de comprar (por ex não gostei do ipad2...esperei pelo 3)...apesar de agora me custar metade do que me custava em pt (comparativamente com o meu poder de compra). Comprar um Ipad hoje faz-me pouca moça nas finanças mas quando comprei o meu primeiro smartfone htc por 400€ (em pt) era quase metade do meu ordenado e nem pestanejei! Isto apenas porque todos à minha volta o faziam e nunca pensei que ter aquele telf era viver "acima das minhas possibilidades".

Sobra muito?
Sobra bastante mas estou sempre a pensar, como disse acima, que tenho de poupar para uma entrada. E sempre que sou aumentado (que tem sido na ordem de 1%...2% por causa da crise) só chega para cobrir o aumento da electricidade/gas...acabando por estar a perder poder de comprar porque tudo aqui parece subir bem mais do que em Pt. Como disse acima...tenho de mudar de emprego.

Isto sou eu. O caso da minha namorada (Mestrado em Sociologia) já é bem diferente. Cinco meses para conseguir um emprego e desde que o conseguiu foram raros os meses em que não houve rumores que ia perder o emprego...tal como agora se espera que aconteça no início do próximo ano. Ganha pouco e tem muita instabilidade no trabalho. Estou sempre a dizer-lhe para tentar arranjar outro emprego onde ela se sinta mais realizada mas o mercado é muito competitivo (e apesar de ir enviando cvs à meses nunca recebeu resposta). Conheço um caso de uma sul africana (que até me pareceu um pouco loira) que veio para cá tentar safar-se em bares e assim. Acabou por ser a cabeça das vendas de uma empresa grande e ganhar fortunas. Começou de baixo mas como tinha potencial e garra, venceu. Não acho que este caso fosse possível em Pt. Perguntavam logo "não tem canudo?".

Não te posso perguntar "comparando com Portugal" pois pelo que percebi nunca chegaste a trabalhar aqui.
Podes sim. Trabalhei 2 anos em lisboa antes de vir para cá. Não aconselho ninguém a vir para cá sem exp profissional. Eles pouco ligam ao teu canudo...olham para o que fizeste. Gosto mais de trabalhar cá. Tenho colegas que estão nesta empresa há 9 anos e nunca foram promovidos e outros que estão há 2 e já foram promovidos 2 vezes. É promovido quem tem mérito e não por cunha ou por "tempo de serviço". E nisso concordo. São um pouco cínicos e tens de tentar ler se estão a falar verdade sempre. Usam muito o sarcasmo mas quando gostam do teu trabalho dizem-te na cara "well done"! Em contrapartida o mercado laboral é mais liberal...no dia que não precisarem de ti vais para a rua. Na semana seguinte alguém que precise de ti vai-te contratar por mais do que pediste. É bom para quem quer trabalhar. Para quem apenas quer estar sentado em algum lado 8h por dia...temos pena.

Há uma coisa que não percebi. Foste para aí desempregado? Ou foste uma / duas semanas e voltaste a Portugal para o teu emprego normal e recebeste a resposta de que foste aceite enquanto estavas a trabalhar em Portugal?!?
Despedi-me de onde estava em pt para vir para Londres procurar. Demorei um mes a encontrar emprego desde o dia que cheguei cá. Acho que agora deve ser mais rápido.

Quando perguntei se "sente-se a crise", foi no sentido de, por exemplo, se atrasarem a pagar-te os ordenados porque os clientes se atrasam a pagar. Já te aconteceu?... Por exemplo, eu recebi o subsidio de verão em Outubro (fui de férias em Junho, já me estava a passar) ... e há na minha empresa quem tenha recebi apenas agora em Dezembro, isto porque há clientes a atrasar-se com pagamentos... (Nota: eu sei que não há subsidios de ferias e natal em inglaterra, mas não deixa de ser um direito pela lei do trabalho portuguesa)
Só houve um que se atrasou 1 semana porque não sabia bem se ia fechar a empresa ou não. Deslocou o negocio para Israel e ficou-me a dever 2 meses de impostos (recusou-se a enviar-me o doc a dizer que os tinha pago (P45) antes de assinar um contracto de rescisão que não queria assinar). De resto na que estou agora nunca houve stress.


Espero que estes respostas sirvam de ajuda para alguém. Se tiverem perguntas concretas façam o favor de as fazer no comentário ou mesmo por email.
Se alguém estiver em Londres à procura de um senior developer como o Pedro pode entrar em contacto comigo que eu redirecciono.

11 comentários :

pbarbosa disse...

Boas,

Obrigado pelas respostas. Tu e outros bloggers emigrantes têm me dado muita informação extremamente útil.

Obrigadíssimo.

AutoClandestino disse...

Excelente texto! Um dos mais explicativos que já li!

Sou developer com mais de 15 anos de experiência e pretendo ir para Londres entre fevereiro e março. E graças a seu texto me sinto confiante sobre a realidade que irei encontrar.

Se puderes me responder a uma pergunta, eu pretendia ficar em um hostel no início até arranjar um emprego. Julgas que isso pode me trazer problemas?

London Calling disse...

Ainda bem que ajudou.
N percebo porque haveria de ter problemas. Acho q é a melhor opção. Se bem que acho q seria melhor encontrar um quarto (em flat sharing) durante a primeira semana que estas num hostel e depois procurar emprego. Um problema de cada vez.
Eu tinha determinado um objectivo de se n conseguir entrevistas sair ao final de 2/3meses. Se tiver entrevistas ficar 4 ate 6. Mais do que isso sem emprego e voltaria para portugal.
Tenta estabelecer uma lista de planos B assim. Para n acontecer como alguns que depois nem dinheiro têm para a viagem de regresso.

Logo se estas mesmo determinado em estar ca mais que 1 mes acho que devias de pensar logo em arranjar um quarto pq em teoria ficaria mais barato que o hostel...acho eu.
Tenta fazer trab de casa antes de sair. Ter ja contactos para potenciais entrevistas e locais onde procuar casa (e casas especifica que ja queiras ver). Tive um colega que veio ficar cmg nos primeiros tempos que so qd chegou é que comecou a pensar onde ia comprar casa...assim perde-se tempo precioso.

Boa sorte

MissLilly disse...

excelente texto e perguntas! eu jogo as maos a cabeca com as questoes que tenho recebido ou que tenho lido em foruns de pessoas a dizer que vao pegar nas malas e vir para londres a procura de emprego e depois perguntam se o custo de vida e alto sem terem-se dado ao trabalho de perguntar seja o que for.
super informativo o teu texto.
em relacao a viver em londres em si partilho da mesma opiniao que tu. no meu primeiro ano vivi em kilburn park (NW6) zona 2, e apesar de gostar da casa detestei a zona. quanto mais tempo passa mais me convenco que prefiro estar fora do centro, numa zona mais calma e com melhor ambiente e com acesso a transportes. actualmente moro perto de kew gardens (south west london) e recomendo.
a procurar casa como foi dito e mesmo procurar portugueses, ha comunidades muito porcas por ai! medo!
e sim londres nao e so facilidades e nao nos podemos esquecer que somos "estrangeiros", a existir uma crise como a de 2008 aqui podemos perfeitamente perder o emprego.
em geral recomendo, depois de 4 anos a trabalhar em Lisboa nao me vejo para ja a regressar.

London Calling disse...

Ola lilly.
Sim kew gardens é mt bom. Assim como richmond....mas caro.

Eugénio disse...

Sim sr LondonCalling, acabei por ler com interesse este longo post pelas 5 da manhã no meu telemóvel, numa noite que acordei sem sono.

Embora não me identifique com muito da tua história (Londres, profissão diferente) gosto sempre de ler as histórias de emigração de camaradas bloggers.

No entanto partilho a 100% do teu desagrado com emails/mensagens de pedidos de ajuda como os que descreveste.

Então mensagens mal escritas com um português de "sms" dão cabo de mim.

Uma vez recebi um tipo: "Olá, gosto mt do teu blog. Keria ir pró UK, e preciso de ajuda. Se tiveres interessado responde"

London Calling disse...

viva Eugénio!
AH! então és tu que andas a ler a versão mobile (tenho de ver se melhoro aquela tanga).
Eu próprio acabo muitas vezes por me desleixar na escrita mas sim. Receber emails assim não motiva nada.
E o pormenor do "se tiveres interessado" foi muito bom.

Reginaldo Vasconcellos Rodrigues Junior disse...

Olá amigo, estou pensando em ir para Londres morar e trabalhar. Seu Blog é demais e graças ao seu blog que me decidi em ir mesmo. Sou developer .NET há 5 anos formado em Engenharia da Computação. Você teria contatos para indicação? Até mesmo na própria empresa em que trabalha. Muito obrigado.

London Calling disse...

olá Reginaldo,
A minha empresa não está a procura de developers. Mas sei que a trainline está:
http://www.thetrainline.com/about-us/jobs_and_careers.shtml

Boa sorte.

Anónimo disse...

Ola boa tarde.
Vi o seu blog e como estou a pensar ir para o reino unido mais especificamente manchester,gostaria de lhe fazer umas pergntas.
Eu percebo bem ingles mas falar nao tanto acha que vou ter dificuldades em aranjar emprego devido a isso?e por nao ter um curso superior?
Eu apenas tenho o secundario mas ja trabalhei e bares e restaurante la.
Aguardo resposta obrigada e parabens pelo blog(:

London Calling disse...

Olá anonimo.
Antes de tudo tenta fazer a pergunta ao contrario: imagina um polaco que te diz que percebe português mas que falar nem tanto. Qual achas que sao as chances de ele encontrar um emprego na restauração no Porto?

Repara que imigrantes com poucas qualificações e muitas dificuldades em se expressar é o que mais se encontra em Londres ou Manchester. Logo a concorrência é ainda maior do que em Lisboa ou Porto.

O que acaba por valer muito é experiência profissional. Conheço licenciados que nao arranjam emprego ao balcão porque nunca o fizeram. Ter exp é sempre uma mais valia.

Mas que tipo de emprego procuras?
Porque não conseguir expressar-se bem corta muito as pernas. E digo-te, se até com mestrado ou doutoramento ja é difícil encontrar emprego no uk imagina sem qualquer formação.

Trabalhar na restauração ou num armazém acho que é algo que se arranja sempre. Mas nao sei se é isso que procuras.
Seja como for se não tiveres umas poupanças de pelo menos 2000€ para te aguentares nas primeiras semanas é muito fácil ficares sem dinheiro sem sequer conseguires comprar a viagem de regresso. Se pensas em vir com apenas 500 no bolso nem vale a pena.

Popular posts

Followers :

Tags

Closed Stations

Tag Cloud

Music Portugal Gigs Tube City Life Cultures Banksy Street Art TV Elections Festival Holborn Sainsburys Workplace flat hunting Brexit Football Lisboa bicycle Eleições GDIF Snow Sport arquitectura BBC Britain Canary Wharf Charities Comedy Deolinda Emigration Greenwich Humour Photography commute wage Ahhhh Saudadeeeee Arte Beer Benfica Camden Town Chelsea Chinatown ClaphamJunction Emigrante English English People Euro Flu Graffiti Halloween Islington Movies NHS Old Street Olympic Games Oxford Street Rough Trade Royal Family Seinfeld Tax Tooting Trafalgar Square Urban Voo Weather theater Accent Anniversary Argentina Art Bank Bank Holiday Boat Race Brasil British Museum Buenos Aires Cambridge Christmas Lights Christmas Tree City Docs Drinks EasyJet Economics Entrevista Euro 2012 Europe Holiday Ice Impostos Iran Ireland Jornalismo Language Livros London Marathon Lost in translation MEC Marathon Meditation Metronomy National Insurance Number National Portrait Gallery Nevão New Oxford Street Notting Hill Oxford Circus Piccadilly Circus Pub Referendum Riot Roller skate Royal Weeding Santa Scotish Scotland Sintra South Bank TimeLapse Union Chapel Vencimento Volcano World Cup coffee cycle economy lux nurse AI Alain de Botton America Anarchy Ano Novo Chinês António Damásio Apple Arcade Fire Argos August Balham Barbecue Beach Beckett Bed and Breakfast Benefits Big Ben Big Train Blasted Mechanism Blitz Blur Boeing 747 Bomba Boobs Booze Boris Johnson Brighton Bristol Britcom Brixton Bus Business CCTV CSS CV Cannon St Caribou Cell Cerebro Champions League Charles Dickens Cheias Chevrolet Cicio Cities City Airport Cloud Clubs Colégio Militar Comic Relief Consulado Covent Garden Cowards Cricklewood Croydon David Bowie Deflation Dia de todos os Santos Dublin East London Edward Hopper Eficiencia Einstein Euro 2016 Eyjafjallajokull Facebook Fado Figo Filand Flatiron Flight Friends Gherkin God Goodbye Gray's Inn Guincho Harrods Helpfull History Homeless House MD Hugh Laurie IPad Iceland Income Tax Interpol Iphone Jamie Oliver Jeremy Clarkson Jessie J Jobs Jogging Jonathan Ross José Saramago KOKO Katie B Kings Cross Laughter Lewisham Leyton Lianne Las Havas Litle Britain London 2012 London Bridge London Dungeon London Eye London Film Festival London Sealife Love Lupini MOD MS Madame Tussauds Madeira Maria Rita Marylebone Massive Attack May Mayor Mercearia Michael C Hall Microsoft Momento alto Money Monty Python Moonspell Movember Moçambique Mumbai NIN NYC National Insurance Nero Nuclear O2Arena OK Go Organ Oxford Oyster Pancake Paquistan Paralympic Games Peckham Pink Floyd Pistorius Play-Doh Poetry Pompeia Pontos da Semana Poppy Porto Primitive Reason Putney RATM Randy Pausch Recital Rejection Letter Religion Remembrance Day Renting Return Robert Capa Rota do Chá Royal Guard Run Rush Hour Rússia Save Miguel Saúde Science Shard Sikh Simpsons Sky Slang Sleet Space SpaceInvaders Sport Relief Square Mile St Patrick's Day St Paul's Cathedral Staind Stamford Bridge Storm Stratford Street Poet Strike Subsídios Summer Sun SuperBock Surf Swearing TFL TV Licence TV ads Tank Man Tea Telemovel Tesco Thames The Portuguese Conspiracy The Scoop The Smiths Tiananmen Tories Tower Bridge Tremoço Twitter UK VAT Vertigo Volvo WakeUpLondon Walkabout Waterloo Wembley Wimbledon Winter climbing code dEUS didgeridoo discotexas flat mate geek living cost march moulinex news pastel de nata plugs and sockets protest skyscraper west end